Media  |
Fale  |

Estilos
New Wave




Na parte musical existem várias informações e algumas controvérsias de pessoas que viveram nesta época, muitos referenciam o New Wave do pós-punk e com uma quantidade maiores de bandas, outros preferem usar o termo New Wave com bandas mais específicas, inclusive no Brasil em meados doa Anos 80. Lá fora New Wave reunia bandas tão díspares como Cabaret Voltaire e B-52's, tudo que era diferente de punk era chamado de New Wave, a "nova onda" incluía o post punk (mais à frente chamado de gótico), Technopop de bandas como Depeche Mode e Human League, o New Romantic do Duran Duran e Classix Nouveaux, o Two Tone do ABC, o Industrial do Cabaret Voltaire e Chris & Cosey, entre diversos outros sub-estilos do New Wave. O Brasil teve uma influência forte nessa geração musical e de estilo em alguns casos devido ao Rock in Rio I, talvez um dos melhores mega eventos musicais ocorridos no Brasil, quiçá o melhor. Bandas como B-52’s, Go-Go’s, que estiveram no Rock in Rio e outras mais que disparavam nas Casas Noturnas e as famosas “Festinhas de Bairro”, como Talking Heads e DEVO. Tudo isso com muito cheiro de Gel New Wave e até mesmo Glitter, onde as pessoas vestiam suas roupas verde-limão e laranja.

Em muitos países ocorreram esse estilo e novas tendências, um país que podemos citar em destaque foi à Alemanha. Por lá o período New Wave teve também um período chamado “Neue Deutsche Welle”, uma fase em que cantores e bandas alemãs fizeram sucesso não só em seu país, mas no exterior cantando no idioma alemão. Tinha uma banda holandesa de ska que se aventurou pela New Wave, com capas coloridíssimas, o Doe Maar. Na França também tivemos exemplos inesquecíveis do New Wave, como o Indochine e Les Rita Mitsouko.



Cantores e Bandas que podemos citar como Nina Hagen. Já a cantora Nena teve sua primeira versão em alemão em 99 Luftballons e regravado em inglês com 99 Red Ballons, quem é que não se lembra do famoso clipe com os balões vermelhos? Uma curiosidade a parte dessa música, foi que anos depois da trágica história do Furacão Katrina, o canal musical VH1 fez uma campanha de doação para as vítimas do Katrina e esta música atendendo aos pedidos tocou por uma hora consecutiva, a renda de doações daquele programa atingiu cerca de US $200.000. Outra curiosidade foi que esta música na época do New Wave ficou 23 semanas no topo das paradas na Alemanha. Outras bandas e cantores tiveram um grande sucesso naquele país, como o Trio com a música Da-Da-Da e Peter Schilling com Major Tom. Peter Schiling tem um site pessoal bem interessante onde podemos acompanhar sua carreira e muito mais.

Aqui no Brasil as bandas nacionais se destacaram muito naquela época com seus vários estilos que iam de Gang 90 & As Absurdetes, Metrô, Blitz, Kid Abelha e as Abóboras Selvagens, RPM, Ultraje a Rigor e muitos outros. Onde essas bandas faziam seus shows nas casas noturnas na época do New Wave e até em domingueiras. Uma época boa de desfrutar do talento dessas bandas no final de uma “balada” por um preço justo, ao contrário do que temos hoje em pleno século XXI, em pagar muitas vezes os “olhos da cara” com filas gigantes nas importantes casas de show e disputar para achar um ingresso antes que os cambistas acabem com eles até mesmo na Internet.


Outros sucesso como Dead or Alive, Culture Club, The Bangles e The Police, ficaram com seus pôsters pendurados nas paredes dos quartos de muita gente. Naquela época muitas pessoas também usavam bottons em suas jaquetas e as garotas desfilavam com suas pulseiras coloridas, polainas ao uso de muita maquiagem e batom Boka-Loka. Sem dúvida o visual ia dos pés a cabeça, dos tênis modelo iate coloridos até o “Gel New Wave” no cabelo. Visual por muitas vezes criticado há poucos anos atrás, mas o que vemos no ano de 2011 nas praias são o retorno dos óculos daquela época e pessoas usando relógios que trocam de pulseiras coloridas, já pensou se essa moda pega? ;)

Vanderlei Schiavolin