Lembranšas
Álbuns de Figurinhas nos Anos 80

Vamos relembrar uma coisa que gostávamos de colecionar quando éramos crianças e que deixava nossos pais malucos, pois não tinham dinheiro que chegasse para que parássemos com essa mania!!! isso mesmo os famosos álbuns de figurinhas.

Quem não ficava desesperado para correr até a banca de jornal e comprar os pacotinhos de figurinhas que continham na maioria das vezes 03 cromos, assim como as figurinhas eram chamadas. A procura pela figurinha que faltava era tão grande que abríamos os pacotinhos na rua mesmo.


E as figurinhas premiadas. Se tirássemos aquela com o carimbo de uma chave trocávamos pelo prêmio equivalente ao desenho ou ao indicado no álbum. Eu por exemplo já ganhei um liquidificador que dei de presente para a minha mãe.


E as figurinhas repetidas que a gente levava pra escola e na hora do recreio ia trocar com os colegas, ou então jogar bafo, brincadeira esta que consistia em bater na figurinha para que ela virasse ao contrário e assim ganharmos as figurinhas dos adversários.

Para que possamos lembrar com exatidão essas doces lembranças, vamos classificar as figurinhas destinadas para meninas e para meninos. Sendo assim, primeiro as damas, ops...quer dizer as meninas:


Figurinhas para as meninas:

Álbum Bem Me Quer - Quase todas as meninas que tinham entre 07 a 15 anos de idade eram apaixonadas por ele, muito graciosas, suas figurinhas e cheias de ternura e era impossível não colecionar.


Álbum Amor Perfeito - Lançado em 1988, pela Ilustradora infantil Graça Lima, eram diferentes dos outros álbuns, pois seus desenhos eram pintados à mão em formato de aquarela e teve uma outra edição em formato de coração.

Álbum Fofura - Como o próprio nome diz, era um dos álbuns mais fofos da época, lançado em 1982 pela Editora Saravan, foi uma febre entre a garotada, com desenhos de animaizinhos e letras coloridas que mesmo quando se repetiam as figurinhas, elas serviam para enfeitar cadernos ou outros objetos pessoais porque eram realmente muito bem feitas. Particularmente um dos meus favoritos, tinha até algumas figurinhas que vinham com acabamento em hot-stamping dourado.



Álbum Amar é - Criado pela Editora Abril em 1982, era impossível não colecioná-lo,
afinal suas figurinhas eram de um casal nudista, que eram apaixonados. O álbum procurava mostrar em frases o que podemos fazer quando se ama e assim nas figurinhas completavam-se a frase amar é...

Esse álbum fez tanto sucesso que teve sorteios na época para quem tivesse a melhor frase de amor, foram sorteados carros Fiat 0 km, aparelhos de som system 96 da Gradiente e outros brinquedos da época.

Álbum “Como diz o Ditado” - Era também da Editora Abril, produzido em 1981, trazia a turma da Mônica com grandes ditados populares ilustrados no álbum. Alguns ditados eram até engraçados como de uma figurinha “quem pensa não casa”.

Álbum Coleção Moranguinho - Lançado em 1985, as figurinhas eram lindas e tinham algumas que eram as fotos dos bonecos vendidos na época da turma. Com o grande sucesso deste álbum, logo em 1988 surgiu o álbum ‘Os bebês Moranguinhos, onde algumas figurinhas chamadas charminhos eram fofinhas para colar em qualquer lugar.

Álbum Ursinhos Carinhosos – Devido ao grande sucesso do desenho animado dos ursinhos carinhosos, eles viraram um álbum de figurinhas. As figurinhas eram muito alegres e coloridas e continham a turma toda.

Álbum do Snoopy - Lançado em 1983, continha os melhores momentos de Snoopy e sua turma.


Figurinhas para os meninos:

Álbum Espanha 82 – Para colecionar esse álbum tínhamos que mascar muito chiclete, pois as figurinhas vinham dentro da embalagem dos chicletes da Ping Pong. Haja cárie, os dentistas é que gostavam....rsrs. O interessante é que os chicletes eram em 03 sabores: Tutti-Frutti, Hortelã e posteriormente foi lançado o de Morango e as figurinhas eram separadas por sabor e a garotada as vezes não se ligavam nisso e não sabiam porque não conseguiam tirar a figurinha que faltava. Só pra lembrar, nessa copa a Itália foi campeã e o Brasil de Telê Santana foi desclassificado por 3 a 2 contra os italianos nas quartas de final. O carrasco foi o Paolo Rossi. O sucesso foi tão grande que em 86, na copa do México saiu uma edição especial, mas desta mais fácil de colecionar, mas as nossas preferidas sempre foram as da Copa de 82. Talvez porque naquele ano, foi a melhor seleção que vimos em campo. No ano de 90, foi lançada a da copa da Itália, mas saímos muito rápido da copa.


Futebol Cards
– Bem para explicar direito, o Futebol Cards não se tratava exatamente de figurinhas para se colar no álbum e sim cards (cartões) de jogadores de futebol dos times de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Esses cartões possuíam em seu verso informações sobre os jogadores (nome completo, peso, altura, em que times já defenderam e uma sinopse sobre cada um deles e até prato predileto havia).


Posteriormente foram lançados os times do Paraná e Minas Gerais e ainda vinham os cartões guias para marcarmos os cards que possuíamos. Existia também o porta arquivo, aonde vinham os demarcadores para separamos cada time de futebol. Essa coleção também era dos chicletes Ping Pong, porém eram chicletes em formato retangular igual a dos cartões e fininhos. Cada pacote vinha 03 cards e enfiávamos aqueles chicletes tudo na boca de uma vez só....que desperdício.


Copa União - Em 1987, o descontentamento dos principais clubes brasileiros com a CBF, calendário, repasse de verbas, direitos de imagem, a quantidade de clubes na primeira divisão, etc, obrigou os times formarem o Clube dos 13. E como não concordavam em nada com os desmandos da CBF na época, fizeram um campeonato indenpendente. A Copa União. Enquanto o Campeonato Brasileiro era disputado pelo Sport, Guarani entre outras equipes que não faziam parte do Clube dos 13. Como os times sabiam administrar melhor o campeonato, precisavam de verbas e também de marketing para o campeonato realmente pegar e ser reconhecido pelos torcedores, lançaram o álbum da Copa União. Figurinhas do Careca, Viola, Taffarel, Leandro, Muller (artilheiro daquele ano) entre outros ídolos brasileiros de uma época, que a maioria dos ídolos da seleção brasileira atuavam por aqui. E voltou a figurinha carimbada, que estavam entre as mais difíceis ou demarcando algum ídolo em especial. Essa pegou.


Álbum Chapinhas de Ouro – Esse era um álbum completamente inusitado lançado pela Editora Dimensão Cultural, pois não eram figurinhas e sim chapinhas redondas (metálicas mesmo), que colávamos no álbum e que ao completarmos ficava pesado que chegava a soltar as páginas. Lembro que tive que comprar outro álbum e arrancar as chapinhas para colar novamente no álbum novo. O interessante é que podíamos usar as chapinhas como enfeite no aro da bicicleta e as meninas faziam cinto e pulseiras das chapinhas. Exitia a chapinha premiada que valia um chapão. Como eu era muito amigo do jornaleiro, dos 12 chapões que eu tinha, só 02 eu tinha ganho com a chapinha premiada e o resto ele me deu de brinde. Tinha também as chapinhas com nome de gente que eram as últimas do ábum.

Álbum Turma do Paulistinha – Outro álbum diferente, porque não tínhamos que pagar
nem o álbum e nem os pacotinhos com dinheiro. A Secretaria da Fazenda de São Paulo criou esse álbum para conter a sonegação de impostos através da não emissão de nota fiscal no comércio. Para se obter o álbum, juntávamos notas fiscais simplificadas até somar a quantia de 500 cruzeiros (faz tempo hein!!) e trocávamos nos postos de troca preenchendo uma ficha de inscrição.


A cada X em valores de notas fiscais acumuladas valiam um pacotinho com 10 figurinhas educativas do personagem Paulistinha. Após completar o álbum (esse pelo menos não tinha aquelas famosas figurinhas difíceis de sair) era só levar nos postos de troca, entregá-lo, e trocar
por um cupom de sorteio pela Loteria Federal. Agora vejam os prêmios:

20 automóveis: 4 Belinas, 4 Fiats 147, 4 VW 1.300, 4 Dodges Polara e 4 Chevettes-20.000 bolas -500 gravadores 8.000 jogos 4 em 1- 8.000 jogos de frescobol - 500 relógios - 500 máquinas fotográficas - 5.000 rádios de pilha - 7.000 palavras cruzadas -252 refrigeradores - 72 televisores em cores de 20″ - 1.508 bicicletas -
96 aparelhos de som 3 em 1... Deu saudade né!!

Monstrinhos Ploc Monsters - As figurinhas transfix (bastava raspar a unha na parte
de trás que o desenho ficava na superfície escolhida) vinham nas embalagens do
chiclete Ploc. A idéia foi lançada com 80 figurinhas de desenhos de monstrinhos.
Cada um deles tinha um nome de pessoa, mas, por causa do enorme sucesso de vendas, o número foi ampliado para 128.

Álbum Galeria Disney (2ª Edição) – Álbum da Editora Abril que apresentava os personagens de Walt Disney. A 1ª edição é de 1976 e esse foi lançado nos anos 80 (capa vermelha). Lembro que levei um bolo de figurinhas no recreio desse álbum para trocar e existia uma brincadeira de mau gosto que se chamava ‘cata e deixa’ que consistia em um grupo de 03 pessoas onde um batia em sua mão e todas as figurinhas caiam no chão e eles ‘catavam’ e saiam correndo. Fiquei só com 03 figurinhas na mão e pior que elas eram de um amigo meu.

Álbum Magic Color – Uma mistura de temas relacionados com bandas de rock, artistas, carros, etc.... Era estranho ver o texto da figurinha relacionado com a imagem onde não tinha nada haver uma coisa com a outra.

Álbum Califórnia Dreams – Outro daqueles álbuns psicodélicos e lançado pela Editora Abril. Esse é de 1985 e traz a cultura pop da época.

New Balance

Os filmes de sucesso de bilheteria da época viravam álbuns de figurinhas como:

Superman, Homem-Aranha, E.T. o Extra-Terreste, Flash Gordon, etc.. O Flash Gordon foi lançado pela Kibon no verão de 1981 e consistia em trocar 03 palitos por um pacotinho com seis figurinhas e o álbum possuía ao todo 46 cromos. (já pensou se fossem 200 cromos, haja picolé e garganta, rsrs).

Também tinhamos aqueles álbuns que poderiam ser colecionados por meninas e meninos como os de novelas (Ex: Roque Santeiro e Que Rei Sou Eu), Sitio do Pica Pau Amarelo, Disney de A a Z com figurinhas com letras fosforescentes.


Figurinhas do Chocolate Surpresa - Quem não se lembra dos cartões que vinham no chocolate surpresa da Nestlé. Havia as coleções de animais do Pantanal, silvestres, marinhos, etc...Os cartões vinham no verso com as informações de cada animal, nome cientifico, de onde era a origem e suas características. Muito educativo e que virou febre pela garotada. O chocolate também tinha animais em relevo.

Sucesso também foi o álbum Olimpíadas do Pateta, lançado junto com as Olimpíadas de
Los Angeles em 1984. Era divertido porque nas tampinhas de refrigerantes marcadas pela promoção você poderia trocar pelo álbum ou pelas figurinhas, haja sede.

Bom, esperamos ter reativado as boas lembranças do quanto era emocionante e divertido se colecionar figurinhas. Pena que as crianças de hoje já não fazem mais tanta questão desse ótimo passa-tempo.

 

Reinaldo Varani & Andrea Rosa