Lembranšas
Festa de Aniversário dos anos 80




Vamos voltar no tempo e recordar agora de como eram as festinhas de aniversário dos anos 80, Nada parecida com as festinhas de hoje em dia, nossos aniversários eram comemorados com uma decoração simples, mas com muito papel crepom, isopor e bolos com direito a saia plissada de papel laminado.

Falando então de “bolos” vamos relembrar como eles eram feitos, primeiro quem geralmente faziam os bolos eram ou nossa própria mãe ou aquela tia ou vizinha que entendia um pouco de decoração, não se ouvia falar muito em grandes boleiras ou confeiteiras como se tem conhecimento hoje em dia.

Os bolos eram feitos de diversos sabores e recheios, mas sempre cobertos com a famosa gordura vegetal mais conhecida como “glacê” que tinha um aspecto bem bonito, mas um gosto nada agradável parecia que estávamos degustando um pedaço de margarina doce e para colorir este “glacê” usávamos corante comestível ou aquele “ki suco” de saquinho que era bem azedinho e ate dava uma “quebrada” no gosto enjoativo da gordura vegetal, também eram utilizados o “fios de ovos” uma receita clássica que hoje em dia é mais utilizada por confeiteiros em padarias do que em decorações de bolos.


As personalizações dos bolos eram feitas com temas simples,para os meninos, campos de futebol daqueles em que tingiamcoco ralado com corante verde para representar o gramado e colocavam bonequinhos minúsculos que já vinham com uma camisetinha pintada com emblemas de times de futebol, ou então faziam uma pista representando uma corrida de carrinhos.

Para as meninas geralmente eram feitas decorações com bonecas em cima do bolo e tudo muito rosa cheio daqueles confeitos redondinhos prateados que hoje em dia pouco se vê, para as mais mocinhas era utilizado apenas o glacê com um laçarote bem grande feitos com aquelas fitas que hoje em dia só são utilizadas para amarrar ramalhete de flores. E não podemos esquecer que a tabua de bolo não poderia de jeito nenhum aparecer na hora da foto, então para isso eram utilizadas umas “sainhas plissadas” feitas com um papel laminado de diversas cores.

Se existe uma coisa que me irritava era ter que comer o bolo com aqueles garfinhos de madeira rsrsrs, acreditem ou não, eu só comecei a comer bolos de aniversário depois de adulta quando as pessoas finalmente deixaram de usar os de madeira para começar a usar os de plástico, aquele garfo de madeira ate hoje me causa arrepios só de lembrar rsrsrs.

Os doces eram a grande alegria da criançada, mesmo não existindo uma grande variedade como existem hoje em dia eles junto com o bolo eram a parte mais esperada da festa.As mães tinham que guarda-los em cima dos armários ou geladeiras para sair do alcance das mãos da criançada e dos adultos gulosos, os que eu me lembro de que sempre tinham nas festinhas eram: brigadeiros, beijinhos, cajuzinhos e o “olho de sogra” aquele que era um beijinho enfeitado com uma ameixa em cima.

Na hora dos parabéns eram colocados todos os docinhos em volta do bolo e também as garrafinhas de refrigerante pequenas que eram enfeitadas com uma espécie de “capinha” com os personagens de desenhos da época.


Eram feitas cascatas de balas de coco embaladas com papeis cheios de franja e os salgados eram simples, mas uma delicia, lembro bem daqueles sanduiches feitos com pão de forma e um patê que era feito de sardinha, salsinha e maionese, e cortados como triângulos, tinham também a famosa “carne louca” ou “buraco quente” que nada mais era do que um molho de carne desfiada dentro de um pão francês, eu me lembro de um petisco de salsichas, queijos e azeitonas espetados num repolho revestido de papel alumínio e que eram os preferidos dos adultos.

Chapeuzinho de aniversário e sacolinhas surpresas não podiam faltar, as sacolinhas vinham com ioiô, língua de sogra, bonequinhas, balas, chicletes, mini pipocas doces, tudo muito simples, mas que faziam a alegria de toda a criançada e dos adultos também.

 

 

Nanda Pandinha