Lembranšas
Os melhores momentos do Chaves - Parte I

Chaves estrou no Brasil em agosto de 1984, no entanto, seus primeiros episódios foram gravados no México no início da década de 1970. Idealizado por Roberto Gomez Bolaños que, além de diretor e roteirista, também interpretava o pensonagem principal da série, Chaves cativou o público brasileiro desde o início com seu humor simples e, por vezes, ingênuo.

Nosso protagonista é um pobre menino órfão, que reside numa vila e gosta de se esconder dentro de um barril. Lá ele convive e interage com outros personagens que, assim como ele, facilmente poderiam ilustrar o arquétipo cultural e comportamental do povo latino-americano, independentemente da sua nacionalidade.

Nos parágrafos abaixo, destacam-se cinco grandes momentos desse incrível seriado. Sem a pretensão de escolher os melhores, ressaltamos alguns deles que, sem dúvidas (seja pelo enredo, cena ou bordão), galgaram um lugar muito especial no imaginário do público brasileiro.



Churros da Dona Florinda - Neste episódio, dividido em duas partes, Dona Florinda e o Seu Madruga estão às voltas com uma crise financeira e se veem forçados a deixar as diferenças de lado e se unir numa sociedade para saírem do aperto. Surge então a ideia da Dona Florinda fazer seus deliciosos Churros e o Seu Madruga (com seus incomparáveis dotes de vendedor) ir para a rua vende-los. Mas quem disse que será fácil vender os “Higiênicos Churros de Dona Florinda”?

Seu Madruga dando Aula –- Apesar do Seu Madruga não permanecer o episódio todo na sua breve carreira de docente, certamente é uma das partes mais significativas desse capítulo. Ele, mais uma vez, fugindo da Dona Florinda, acaba indo parar dentro da sala de aula do Professor Jirafales e por lá permanecendo, sob o pretexto de que deseja voltar a estudar.

Num momento que precisa sair da sala, o Professor Jirafales deixa o Seu Madruga tomando conta dos alunos e, eis que ele não apenas faz isso muito bem, como surpreendentemente oferece uma aula bem mais interessante do que muitos professores de faculdade por aí.



Hector Bonilla
- A vila do Chaves também já recebeu uma visita ilustre: Hector Bonilla, ator e galão mexicano muito conhecido na década de 1970 (interpretando a si próprio). Ele aparece de surpresa, em busca de um macaco para trocar o pneu do seu carro. A súbita presença de um astro da TV acaba por, além de provocar muita confusão e correria, causar muitos suspiros entre as mulheres da vila – e risadas em quem estiver assistindo.

 

O julgamento do Chaves - Um episódio realmente memorável e que imprimiu muitos bordões no imaginário dos brasileiros, certamente foi o Julgamento do Chaves. Todos os problemas têm a sua origem quando o Professor Jirafales Traz de presente ao Kiko um lindo gatinho. Entre o anúncio do Seu Madruga sobre a sua nova ocupação de entregador de lenhas numa bicicleta e piadas inesquecíveis sobre animais que “comem com o rabo” ou que “não tiram o rabo para comer”, o novo mascote (ou “massacote”, segundo Chaves) de Kiko escapa para a rua. Todos se mobilizam para encontrá-lo, mas o Chaves lança mão da nova bicicleta do Seu Madruga para procura-lo, acabando por atropelar e matar o gatinho. A vizinhança prontamente põe-se numa acalorada discussão para decidir qual seria uma punição justa para a irresponsabilidade do Chaves. Decidem então organizar entre eles um tribunal, no molde dos programas do Perry Mason (ou “Pede Mais Um”, nas palavras do seu Madruga). Segue-se então o julgamento, desdobrando-se em momentos bombásticos afim de se fazer justiça ao animal do Kiko (pois o gato era um animal e pertencia ao Kiko). Finalmente culmina num desfecho surpreendente e inesperado.

Chaves em Acapulco - Há mais de quarenta anos foi ao ar pela primeira vez o episódio em que a turma do Chaves deixa a vila para desfrutar de umas merecidas férias em Acapulco. Dividido em quatro partes, tudo começa com uma inusitada visita do Professor Jirafales ao Seu Madruga, muito preocupado por ter encontrado em poder de sua aluna, a Chiquinha, um frasco contendo um produto para limpar objetos de prata. Ambos acreditando que aquilo se tratava do fruto de um roubo, surpreendem-se ao descobrir que, na realidade, a compra daquele produto dava direito a um sorteio... O prêmio? Uma viagem a Acapulco com todas as despesas pagas!

Contrariando quaisquer expectativas, Chiquinha e seu velho pai são sorteados! Contudo, enquanto pai e filha se preparam para viajar, a notícia se espalha pela vila e toda a vizinhança decide por viajar também! Mais tarde, ao vir cobrar o aluguel, o Sr. Barriga não encontrou mais ninguém, quando soube o que ocorrera, decidiu então seguir o exemplo de seus inquilinos e tirar também um tempo de descanso em Acapulco – ou Guarujá, segundo a dublagem brasileira. No entanto, antes de sair, notou que o Chaves ficaria sozinho, apiedou-se do garoto e o convidou para lhe fazer companhia na viagem ao litoral. O restante da turma, já instalada no Acapulco Continental (luxuoso hotel que existe até hoje e sobre o qual não foram poupadas propagandas durante o episódio), não poderia imaginar que, depois do ato de generosidade do Sr. Barriga, de calmas e relaxantes, suas férias não teriam nada.

Essa é apenas a primeira parte dos melhores momentos do Chaves, em breve a segunda parte dos episódios inesquecíveis do Chaves.


Ana Paula Santos e Rapha Mussato