Lembranšas
Jingles - parte I

Nossas lembranças são sempre marcadas por muitas coisas. Algumas como músicas, filmes, roupas, brincadeira que gostávamos e mais uma infinidade de coisas. E por que não dizer que algumas delas eram os jingles? As imagens de uma propaganda marcam e os jingles mais ainda, especialmente na infância. Portanto, aí vai mais uma pequena dose de nostalgia, rs.



Bamerindus – Quem não se lembra deste? Com certeza um dos mais conhecidos, sua popularidade prova que um jingle bem feito e que traduz, de forma simples, a proposta do produto ou marca se torna inesquecível. O banco foi vendido em 1997, mas as pessoas ainda se lembram do jingle e da propaganda. – “O tempo passa...o tempo voa...e a Poupança Bamerindus continua numa boa....”

Mappin – Esse também é inesquecível, afinal é o jingle da maior loja de departamentos que já existiu em São Paulo. Representava e traduzia bem a loja, pois suas liquidações de Natal e datas comemorativas eram sua marca.
A loja realmente marcou uma época na cidade, era única e bem ousada. E foi por causa dessa ousadia que cresceu tanto e se tornou referência em vários sentidos. Lembro que gostava de ir ao Mappin com minha mãe porque ficava no centro, lugar que sempre adorei. A marca me faz pensar no Natal, rs. – “Mappin...venha correndo Mappin...é a liquidação...”

Café Seleto – Outro clássico. Criado por Arquimedes Messina e Theo de Barros (grande músico e compositor de sucesso da MPB) o jingle contribuiu muito para o crescimento da marca. Embora o público alvo não fosse o público infantil, a idéia de colocar crianças cantando a música cativou bastante os consumidores, que em sua maioria eram (e ainda são) mulheres. – “Depois de um sono bom, a gente levanta, toma aquele banho...e escova os dentinhos...na hora de tomar café... E Café Seleto....que a Mamãe prepara, com todo carinho...Café Seleto tem, sabor delicioso....cafezinho gostoso.....É o Café Seleto.... Café Seleto........”

Um que não podia deixar de citar é o da Faber-Castell. Acho que toda criança gostava dessa música né? Eu adorava! A primeira exibição foi em 1983 e embora não seja de fato um single, e sim a música de Toquinho e Vinicius, é impossível não pensar na Faber-Castell quando escutamos “Aquarela”. A idéia funcionou tão bem que a propaganda foi exibida, em novas versões, por mais de 20 anos.



Eu também gostava bastante do jingle do mingau Cremogema, não podia escutar que pedia para minha avó fazer. Até a minha irmã que não era tão criança na época pedia, rs. – “Cre..Cre..Cremogema...é a força mais gostosa desse mundo, eu esqueço a boneca, eu esqueço a minha bola, quando tomo... tomo... tomo... tomo... tomo... Cremogema...”

Como dizem “propaganda é a alma do negócio”, certo? Portanto unir a propaganda e a música é com certeza a receita perfeita.


Varig – Na aviação brasileira, os anos 70 e 80 são conhecidos por “anos dourados” da aviação, isso se deu por diversos fatores, desde novas empresas, novas rotas, sistemas de logística e check-in e novos (aparelhos) vindo da Boeing e Airbus. (Aparelhos é o nome utilizado para modelos de aeronaves na aviação). Mas na propaganda a Varig conseguiu ter mérito em seus jingles que vinham desde o mais usado “Varig...Varig...Varig”, até ojingle famoso de Natal antes mesmo dos anos 80, apesar de muitas modificações com jingles anteriores e depois com a entrada do personagem de desenho animado “Variguinho”, além de muitos outros. A verdade é que a Varig teve cerca de 40 jingles ao longo de sua história e muitos deles utilizados nos anos 80.


Bala de Leite KIDS – Essa é a clássica!
"Roda, roda, roda baleiro, atenção!
Quando o baleiro parar, põe a mão.
Pegue a bala mais gostosa do planeta,
Não deixe que a sorte se intrometa
Bala de Leite Kids,
A melhor bala que há.
Bala de Leite Kids,
Quando o baleiro parar..."

Este jingle ficou 5 anos no ar de 1980 até 1985 e até hoje muitas pessoas lembram!

Mc Donald’s – Nos anos 80 a diversão de muita gente era de chegar ao Drive Thru ou no caixa e falar rapidamente: “Dois hambúrgueres, alface, queijo, molho especial, cebola, picles e um pão com gergelim”. Essa era promoção do Big Mac nos anos 80 que as pessoas usavam até os famosos relógios digitais Cassio e G-Shock para cronometrar quem falava ais rápido.

Pirocóptero“Piriulito que voa...voa, pirulito que vai voar”. Esse jingle pode não ter pegado muito, mas o brinquedo “para o desespero dos pais” pegou muito, além do Toddy ter lançado também o Toddycóptero que tinha o seu tamanho maior.

Cornetto - “Dá-me um Cornetto, molto crocante, é pio cremoso, é da Gelato. Cornetto, sei própria Itália, io vollo tanto, Cornetto mio...” Essa é outra clássica! A Gelato já fazia campanha no final dos anos 70 para o começo dos anos 80 e um sucesso incrível. Depois relançaram em 1985 e explodiu novamente o sucesso do produto com este jingle. Uma coisa eu digo para vocês, podem lançar vários tipos de sorvete deste tipo. Mas aposto que muita gente ainda pede primeiro um Cornetto e depois vê os outros.

“BA...BA...BE.BI...Biotônico Fontoura Essa é outro jingle que marcou e no comercial tinha a participação de um garoto que depois foi para a Turma do Balão Mágico.

Brinquedos Estrela “A Estrela é nossa companheira, nossa brincadeira, nossa diversão. A Estrela entende a gente, traz sempre pra gente uma nova invenção...” A Estrela além do jingle famoso, se destacou em muitos brinquedos e bonecas com musicas que ficaram na memória das pessoas!


Gelol – Apesar de não ser um jingle e sim um slogan, em 1984 o produto ficou conhecido com o slogan “Não basta ser pai, tem que participar. Não basta ser remédio, tem que ser Gelol". Mas também teve seu jingle “Tropeçou, caiu, machucou..tem que ser Gelol”, outra propaganda com a participação do jogador Seginho Chulapa.

A verdade é que existem diversos jingles dos anos 80 que marcaram a época e boa parte são lembrados até hoje. Mas com certeza deixaremos com gostinho de quero mais para a Parte II.

Curiosidades:
- A propaganda do sorvete Cornetto teve que ser interrompida em 15 dias por ter esgotado totalmente o estoque no verão de 1980. O mesmo aconteceu nos outros dois verões seguidos.

Natascha Coelho