Lembranšas
Lojas e Magazines dos anos 80 - Parte II

Continuando com nossa primeira matéria, vamos recordar de mais lojas que fizeram sucesso nos 80.

Jumbo Eletro - nasceu em 1976 com a compra da Eletroradiobraz pelo Grupo Pão de Açúcar. A Eletroradiobraz era uma rede de hiper e supermercados muito consolidada em São Paulo na década de 70, que aliás, era um conglomerado de empresas que comercializavam alimentos, móveis, carros e tinham sua própria financeira. Foi uma das primeiras lojas a vender no mesmo lugar eletrodomésticos, móveis e alimentos formando assim os chamados Hipermercados. O primeiro hipermercado da rede foi inaugurado no bairro da Água Branca e sua marca era representada por uma baleia. Como a Eletroradiobraz tinha o mesmo perfil das lojas do Pão de Açúcar, o grupo comprou a rede e a fundiu com suas lojas formando uma nova rede o "Jumbo Eletro". O nome era a junção do Jumbo, que era como se chamavam os hipermercados do Pão de Açúcar e Eletro, de Eletroradiobraz. O logo, que era uma baleia azul dentro de um elefante laranja, também era a junção das marcas, o elefante do Jumbo e a baleia da Eletroradiobraz. Como as lojas eram imensas, nos çriancas fazíamos a festa , pois enquanto os nossos pais faziam a compra do mês, nós nos divertíamos correndo no meio dos corredores dos outros departamentos. Outra ótima lembrança era tomar sorvete na lanchonete do Jumbo Eletro, aliás, o melhor Sunday que tomei na minha vida.

Lojas Sandiz - Era um grande magazine que vendia roupas, móveis, cama, mesa e banho e objetos de decoração. Pertencia ao grupo Pão de Açúcar e foi criada especialmente para atender a clientela rica, pois as lojas eram bem luxuosas e embora oferecessem produtos de alta qualidade e bom gosto, os preços eram muito parecidos com os demais magazines. Fez sucesso por muitos anos entre as classes média e alta, mas foi vendido ao grupo Susa em 1987 por problemas financeiros.

Dillard's - Empresa americana chegou ao Brasil em meados dos 80 trazendo a promessa de sucesso igual as suas lojas nos EUA. Na época a Dillard's era uma das maiores redes de magazines dos EUA e era super conhecida pelos endinheirados Paulistanos. Foi um alvoroço quando suas 3 lojas foram inauguradas, a empresa investiu forte em propaganda, mas seu sucesso não durou mais que um ano, embora seus preços fossem acessíveis, a rede não aguentou a concorrência nacional e pouco mais de 2 anos depois as lojas foram fechadas.


Piter
- Localizada bem numa esquina da Praça Ramos, atrás do Teatro Municipal, onde hoje fica o Kalunga, essa loja fez sucesso por mais de 20 anos entre os jovens. A Piter era uma loja de roupas que trazia todas as novidades da moda na época e que agradava todas as tribos, pois tinha uma variedade muito grande de roupas e acessórios . Nos anos 80, o comércio era centralizado no centro da cidade e era o lugar onde nós jovens fazíamos tudo, desde comprar roupa e trabalhar ate se divertir, pois os melhores cinemas estavam naquela região. A Piter é uma das lojas mais lembradas pela galera oitentista.

Lojas Hermes Macedo - Empresa curitibana que começou suas atividades nos anos 30 voltada a comercialização de peças automotivas, porém no anos 70 a empresa começou a expandir seus negócios e a atuar no ramo varejista no sul do país. As lojas tinham uma grande variedade de produtos como presentes, confecções, equipamentos de som, náutica e automotivos. Nos anos 80 a empresa se tornou o Grupo HM que incluíam empresas de auto-peças, concessionárias de veículos, financeira, de náutica e de propaganda. Nessa mesma década a rede passou a liderar o mercado varejista com mais de 200 lojas espalhadas pelo sul e sudeste do país, deixando pra traz grandes concorrentes como Mesbla e Lojas Americanas. Os anos 90 foram cruéis para as grandes empresas e depois de um grande declínio nas vendas e várias disputas familiares, a empresa pede concordata em 1995 decretando falência dois anos depois.

Casa José Silva - Uma das lojas mais tradicionais do centro de São Paulo, a Casa José Silva era uma alfaiataria que vendia roupas masculinas. Eram os ternos mais famosos na época e vestiam desde juízes até porteiros. Muitos modelos eram em produzidos em grande escala, porém a loja também oferecia o serviço de confecção sob medida. A loja tinha 46 filiais espalhadas pelo Brasil, porem, em 1999 pediu falência depois de anos de prejuízos causados pelas desavenças entre os familiares que administravam o negócio.

Até a próxima!!!


Ivana Fevereiro