Lembranšas
Mascotes dos anos 80 - Parte II

Hoje continuaremos falando dos mascotes que foram famosos nos anos 80 e que,ate hoje quando os vemos eles nem precisam estar relacionados com o nome da empresa ao qual representa para lembrarmos da marca.

Sejam galos, tigres, galinhas, dinossauros etc.. As marcas utilizam com muita frequência animais como seus mascotes, hoje o valor simbólico de um animal representa grandemente as empresas em suas propagandas publicitárias, A utilização de animais sensibiliza em geral os mais jovens no universo das histórias em quadrinhos e dos desenhos animados.



Jotalhão da Cica – criado em 1962 por Mauricio de Souza, este personagem foi rapidamente convidado para fazer parte de anúncios para vários produtos de TV e embalagens do produto culinário da Cica o extrato de tomate. A cor verde do elefante faz referencia a cor da marca (CICA).

O elefante na embalagem é uma homenagem da família Messina, uma das fundadoras da Cica, em sua terra natal na praça principal de Catania, capital da Sicília, existe a famosa Fontana dell’elefante.

Até hoje o elefante ainda é o mascote oficial da marca de extratos de tomate.



Tigre da Kellog’s (Tony) – O Tigre Tony acompanha a marca da Kellog´s há mais de 55 anos, O personagem propõe um relacionamento muito forte com a criança. O seu olhar é frontal, o tom direto e intenso, Tonny desempenha o papel do guia, de técnico ou de mentor. Ele demonstra certa autoridade sobre a criança desempenhando um papel de mentor, guia ou técnico. Tony está relacionado a apenas um produto.

Ter um tigre grande e encorpado relacionado a um cereal matinal, passa a criança a ideia de que consumindo o cereal ela também poderá crescer saudável, forte e esperta.


Bom de Boca da Cepacol -Galã das campanhas publicitárias do Cepacol, o personagem Bond Boca foi criado em 1983 pelo publicitário Cláudio Sendin, da agência Caio Domingues & Associados. Claudio de inspirou no ator britânico Roger Moore que na época fazia o agente 007 nos cinemas.

Bom de boca era o maior inimigo dos vilões da boca como, por exemplo, Bafo-bafo, Zé Cariado e Gargantão, nos comerciais de TV ele usava o produto para eliminar todos estes inimigos da boca saudável. O humorista Serginho Leite emprestava a sua voz para o Bom de boca nos comerciais de TV criados pela Briquet Filmes.

 

 

 

 

Nanda Ramona