Lembranšas
Noites do Terror do Playcenter


Ao falar em parques temáticos no Brasil, é inadmissível não citar aquele que durante 39 anos foi um dos símbolos da juventude à sua época, sobretudo durante os anos 1980 e 1990. O Playcenter era o maior point da diversão paulistana, em meio ao caos da Marginal Tietê, local onde se instalou em 1973 e perdurou até o encerramento de suas atividades, em 2012.

O principal parque de diversões de São Paulo serviu de palco para o tão saudoso NOITES DO TERROR durante 24 anos ininterruptos. Foi considerado o maior evento temático da América Latina devido à sua grandiosidade e alcance.


O evento tinha duração de 2 meses, iniciando geralmente na 2ª quinzena de agosto e cessando no fim de outubro. Foi totalmente inspirado no Halloween e tinha como principal objetivo trazer o espírito das tradicionais festas de terror americanas mesclado com a diversão e aventura através das atrações do parque. A cada edição, o evento baseava-se num tema específico. Apesar da superprodução envolta, no desenvolvimento de decoração especial com cenários hiper-realistas, nada seria tão notório quanto os tão temidos (e queridos, simultaneamente) monstros, representados por uma equipe de atores preparadíssima para pregar o maior susto nos visitantes. Além do mais, o público sempre era contemplado com shows especiais de várias bandas.

Não podemos falar sobre Noites do Terror sem nos lembrarmos daquela, que durante todos os dias do evento, era uma das principais atrações: o Castelo dos Horrores. A entrada para o Castelo dos Horrores era adquirida à parte. O parque disponibilizava uma determinada quantidade de ingressos limitada e dividida em turnos durante todo o dia. Dentro do castelo, as figuras mais horripilantes arrancavam o máximo de gritos possível dos visitantes, além da produção totalmente dedicada à transformação total do espaço num ambiente realista, uma espécie de labirinto que oferecia uma experiência 100% (ou perto disso) genuína através de sons, imagens projetadas no chão e nas paredes, objetos caindo sobre os visitantes além dos monstros os assustando e perseguindo.


Lembrando que, cada edição tinha um tema específico, consequentemente a temática do castelo terminava por seguir ao tema do ano.

Nos últimos anos do evento, outro detalhe importante eram os stands de maquiagem 3D (aquelas maquiagens bem realistas feitas com látex, simulando cortes, feridas, cicatrizes, etc e etc...).

Tá com saudades das Noites do Terror! Sábado é o dia de viajar no tempo e matar saudade de tudo isso no Halloween ANOS 80, nesta 24ª edição revivendo as inesquecíveis noites do terror do Playcenter!

Apesar de ser a época do ano de maior movimento no parque (entende-se longas filas nas atrações, capazes de te deixar aguardando por horas e horas, e no final do dia, você ter conseguido ir em 4 ou 5 delas, no máximo), todos aguardavam ansiosamente pelo início dos anúncios. Quem não se lembra dos comerciais de TV ou até dos tradicionais pôsteres colados nos colégios informando aos alunos data da excursão (ah! As excursões...) e valor do passaporte?

Realmente, se questionado aos fãs do Playcenter sobre o que mais deixou saudades com o fechamento do parque, sem dúvidas a resposta seria unânime. O Noites do Terror foi um marco a estas gerações e mesmo passados alguns anos após seu fim, ainda é pauta de discussão entre os mais saudosos.




Isabelle Biasetto
,