Lembranšas

Playcenter - Parte I

Em clima de férias escolares, vamos relembrar o melhor e mais divertido parque de diversões do Brasil. Localizado na Marginal Tietê, próximo a ponte do Limão, o Playcenter foi inaugurado no dia 27 de Julho de 1973. Mas o auge de popularidade do parque com certeza foi nas décadas seguintes, principalmente com a chegada de novas atrações cada vez mais modernas e bem parecidas com os brinquedos dos melhores parques do mundo.

Filas - Falar de Playcenter e não falar daquelas filas quilométricas que eram formadas nas suas principais atrações, especialmente se fosse época de férias ou quando acontecia o evento Noites do Terror é impossível. O mais engraçado é que todo mundo reclamava das filas, mas era justamente nas filas que novas amizades eram feitas e claro rolava muita paquera. O problemas das filas também é que você dava mil voltas naquelas barras de ferro e sempre saía no mesmo lugar. E quando chegava a sua vez de curtir a brincadeira, o tempo total chegava a no máximo dois minutos. Mas é claro que sempre valia muito a pena esperar.


Principais Atrações:

Barco Viking: O barco como sempre foi chamado pelos visitantes do Play pode ser orgulhar de ser o detentor do grito de guerra mais famoso de toda a história do Playcenter: Bota pra subir!!! Ir no Play e não ir no Viking era a mesma coisa que não ter ido. Sempre foi um dos brinquedos que fez mais sucesso e sua fila na maioria das vezes era uma das maiores. A atração foi inaugurada em 1982 e ficou até o fechamento do Play em 2012.

Casa do Espanto: Obviamente foi criada e inspirada no filme de mesmo nome. Era um labirinto em que todos ficavam de pé e no escuro. Dentro do labirinto, tinha diversos cenários de filmes do Freddy Krueger e também contava com muitas múmias e pontes suspensas. A atração foi aberta em 1988 com um show de Zé do caixão.

Colossus: Na época em que chegou no Play, foi considerada a maior montanha russa do Brasil. Ela contava com duplo looping e várias curvas, cheias de muita emoção e adrenalina para quem curtia as atrações mais radicais. A atração foi aberta em 1983 e ficou no parque até 1986.

Enterprise: Esse sempre foi um dos meus preferidos e de boa parte do público que gostava de muita adrenalina. Como o nome já denuncia, a atração foi inspirada na famosa nave da série Star Trek: Jornada nas Estrelas. Ela contava com 22 cápsulas acopladas ao seu eixo principal e girava em alta velocidade colocando todos os ocupantes em posição vertical, fazendo com que você girasse muitas vezes de cabeça para baixo. A atração funcionou de 1980 até 1999.


Splash: O banho mais gostoso do Playcenter, ainda mais se fosse no verão. Contava com diversos carrinhos que pareciam barcos e uma enorme queda em que todos levavam um verdadeiro jato dágua e saíam completamente ensopados.

La Bamba: Falar nesse nome você já pensa no filme e na música, certo? Sim, claro, mas também vai lembrar desse brinquedo Play. Porque no dia seguinte acordava com os braços e costas bastantes doloridos. Isso porque o La Bamba era um enorme disco em que todos participavam da brincadeira sentados e apoiados em uma barra de ferro, e ele girava de um lado para outro e balançando muito. Com isso era muito comum ver pessoas indo parar no meio disco, sendo motivo de piada de todos.

Monga: Nessa atração que na verdade era um show que contava com muitos efeitos especiais e ilusionismo era possível visualizar a transformação de uma linda mulher numa horrível fera, a Monga (parecida com uma mulher-macaco). A atração foi aberta ao público em 1977 e permaneceu no parque até junho de 1988.

Super Jet: Foi a primeira montanha-russa do Playcenter, sendo inaugurada no mesmo ano em que o parque foi aberto e ficou em operação até 1998. Ela contava com várias subidas e descidas, dando o famoso frio na barriga e sempre foi muito procuradas pelos visitantes do Play.

Ao longo dos anos o Playcenter sempre contou com aqueles brinquedos mais clássicos como a Montanha Encantada, Carrossel, duas rodas gigantes (a Gigantona e a Roda Panorâmica), cinema em 3D e também com atrações mais radicais como Evolution, Kamikaze, Boomerang, Looping Star, Double Shock e Turbo Drop. O principal evento anual do Playcenter sempre foi As Noites do Terror, geralmente realizado no mês de Agosto e que praticamente triplicava o número de visitantes nessa época. Comentaremos na Parte 2, inclusive atrações históricas como a Orca, Cinema 180º

Alimentação: O Playcenter sempre contou com uma enorme variedade de restaurantes e opções para os seus visitantes ávidos por fortes emoções. Podemos destacar claro os lanches que na maioria das vezes recebiam o nome das principais atrações do parque e a pizza que além de ser deliciosa fazia muito sucesso, principalmente depois de enfrentar um dia de muitas filas.

Carimbo do Playcenter: Quem nunca foi para a escola no dia seguinte com o carimbo do Play, apenas para dizer: eu fui no Playcenter ontem? Todo mundo fez isso pelo menos uma vez, na verdade era uma forma de ter uma lembrança do dia anterior e claro de ter vivido momentos maravilhosos ao lado dos amigos.

O Ônibus do Playcenter: Na maioria das vezes saía do parque completamente lotado e a galera ainda tinha pique de conversar muito e lembrar do dia emocionante que tinham vivido. O ônibus do Playcenter levava os seus visitantes até a estação de metrô da Barra Funda.

Infelizmente mesmo com todos os anos de sucesso, não foi possível impedir que o parque fechasse as suas portas no ano de 2012. O DJ Marcos Vicente e mais 5 felizardos que ganharam o sorteio durante a festa Autobahn, foram convidados especiais do último dia do Playcenter podendo se despedir de todos os brinquedos em um dia muito especial.

O que se sabe é que provavelmente o Playcenter reabra as suas portas em uma cidade do interior daqui dois anos aproximadamente trazendo um pouco daquela magia de volta para as nossas vidas.

Bom essa é apenas a primeira parte da história do Playcenter, que teremos o maior prazer em continuar contando e relembrando alguns dos momentos mais especiais da nossa infância.


Ronaldo Martins Lima