Notorious
Dead or Alive - Youthquake


Contra Capa do CD de Youthquake

“Youthquake” é o segundo álbum da banda “Dead or Alive” e foi lançado em maio de 1985, conseguindo sucesso nas paradas do Reino Unido, Estados Unidos e Japão.

Podemos dizer que esse foi o ápice da banda, pois foi o álbum que trouxe seus principais hits. A fórmula usada pela gravadora foi gravar um disco mais comercial, já que o anterior “Sophisticated Boom Boom” era bem alternativo e para conseguir esse efeito o Dead or Alive chamou para produzir o disco ninguém mais, ninguém menos que o trio Stock, Aitken & Waterman (ou simplesmente SAW), responsáveis por grandes sucessos da década de 80, entre eles Rick Astley, Bananarama, Sigue Sigue Sputinik, The Twins, Kylie Minogue e muitos outros só pra se ter uma idéia do potencial da produção.


Lado A

“Youthquake” popularizou tanto o Dead or Alive no Japão que até hoje o vocalista Pete Burns é idolatrado e considerado mais popular que a própria Madonna.

Um fato curioso: Wayne Hussey (Sisters of Mercy e The Mission) fez parte da banda entre 1982 e 1984, como guitarrista e compositor. Wayne deixou o Dead or Alive depois que Pete Burns avisou que o rumo do grupo seguiria mais para o lado “dance”.

É composto por 9 faixas, todas dançantes, sendo elas:


YOU SPIN ME ROUND (LIKE A RECORD)

É o maior hit da banda e um dos maiores da festa Autobahn. Usa e abusa do sintetizadores, dando um ritmo empolgante principalmente no momento do refrão. O videoclipe é um capítulo a parte, começa com um globo rodando, total clima de festa e o exótico visual de Pete Burns, que em determinadas
cenas usa um tapa-olho, vídeo clássico!! A música foi relembrada na trilha do filme “Afinado no Amor” de 1998, interpretada pelo ator Adam Sandler logo na abertura.

Ganhou novas versões em 2003 e 2006, aproveitando o sucesso que Pete Burns fez ao participar do reality show “Celebrity Big Brother”.


Lado B
FICHA

"Dead or Alive - Youthquake"
Data de Lançamento:
1985
Número de Faixas: 9
Tempo Aproximado: 35 min

Faixa-a-Faixa:

01. You Spin Me Round (Like A Record) 3:17
02. I Wanna Be A Toy 3:55
03. D.J. Hit That Button 3:25
04. In Too Deep 4:07
05. Big Daddy Of The Rhythm 3:20
06. Cake And Eat It 4:45
07. Lover Come Back To Me 3:07
08. My Heart Goes Bang 3:11
09. It's Been A Long Time 7:56

Arte de Capa - Satori
Engenheiro de Som - Phil Harding
Fotografia - Mario Testino
Produção - Stock, Aitken & Waterman

Gravadora: Epic


I WANNA BE A TOY

Totalmente eletrônica, percebe-se uma forte influencia do New Order. A letra é autobiográfica, pois conta que um pai ficaria enlouquecido ao saber que seu filho quer se tornar um brinquedo, um objeto de desejo ao invés de ser um garoto comum.

DJ HIT THAT BUTTON

Não entendi porque a gravadora não lançou essa faixa como single, pois com certeza teria sido um sucesso. Bem dançante, utiliza sax e dá muita vontade dançar ao ouvi-la. Pete Burns quis passar a mensagem da melhor terapia para chegar ao alto astral: dançar!


IN TOO DEEP

É a terceira música de trabalho e simplesmente tem uma melodia maravilhosa.

O vídeo é bem bacana, mostra a banda no fundo mar, com Pete Burns e seu tapa-olho sentado numa concha e belas sereias passeando.

BIG DADDY OF THE RHYTHM

Letra que fala sobre a necessidade de ter alguém somada ao grande balanço, resultado? Mais uma faixa indispensável para afastar o sofá e dançar viajando no ritmo.

CAKE AND EAT IT

É a faixa mais psicodélica do álbum, porém não menos dançante.

LOVER COME BACK TO ME

Segundo single do disco, não conseguiu alcançar nas paradas o mesmo sucesso de “You Spin me Round”, mas não deixou de ser um hit internacional. O videoclipe é bem experimental, mixa imagens da banda em uma tela de fundo parecendo cinema.


MY HEART GOES BANG

Essa música é o quarto e último single. Foi bem sucedida nas rádios e ganhou um vídeo engraçado, como numa passarela de modas, Pete Burns desfila com sua jaqueta de couro e as vezes aparece em uma moto, enquanto resto da banda aparece de óculos escuros.

IT’S BEEN A LONG TIME

Quem prestar bem atenção nessa faixa vai perceber que a base é praticamente a mesma da música “The Sun Always Shine on TV” do A-ha. Como ambos os álbuns foram lançados na mesma época, não dá pra saber quem copiou quem.. RS, mas duas são excelentes!!!

Clássico!!!!

 

Carlos Simões