Notorious
Depeche Mode - Black Celebration

 


Single "Question of Lust"

FICHA

"Depeche Mode - Black Celebration "
Data de Lançamento:
17/03/1986
Número de Faixas: 11
Estilo: Synth-pop
Tempo Aproximado: 41 minutos

Faixa-a-Faixa:

01. Black Celebration 4:55
02. Fly On The Windscreen 5:18
03. A Question Of Lust 4:20
04. Sometimes 1:53
05. It Doesn't Matter Two 2:50
06. A Question Of Time 4:10
07. Stripped 4:16
08. Here Is The House 4:15
09. World Full Of Nothing 2:50
10. Dressed In Black 2:32
11. New Dress 3:32


Capa - M. Atkins, D.A. Jones, M. Higenbottom
Engenheiro de Som - Peter Schmidt, Richie Sullivan
Fotografia - Brian Griffin
Masterizado - Tim Young
Produção -Daniel Miller, Depeche Mode, Gareth Jones


Gravadora - Mute Records


O álbum Black Celebration foi lançado no dia 17 de março de 1986, foi e é considerado um álbum importante da banda por inovar com um estilo mais gótico em algumas de suas canções, além do fato em shows e tours posteriores os fãs que pediam aos gritos a música título do álbum – Black Celebration. Na seqüência iniciaram a Tour Black Celebration que começou do no dia 29 de março de 1986 com quase 80 shows até o dia 16 de agosto de 1986 na Dinamarca.

Na época muitas bandas estavam lançando suas musicas em um estilo mais pop, mais suave. Foi aí que Depeche Mode fez essa versão do álbum diferente para combater esse estilo. Mas também é verdade que Martin Gore expressa seus sentimentos por Christina Friedrich neste álbum.

Black Celebration talvez tenha um estilo mais B-Side em suas músicas comparadas por outros álbuns. Foi de certa forma complicada gravarem este álbum por fugirem do seu estilo mais Pop em álbuns anteriores, além de outras bandas estarem em evidência com o mesmo estilo mais. O próprio Dave Gahan chegou a comentar na época: “Se houve um tempo em que o Depeche Mode iria quebrar, seria na época do Black Celebration”.
Mas como sabemos isto não aconteceu e a Banda continuou firme e forte, além da surpresa de existir até hoje muitas pessoas que consideram o álbum Black Celebration como seu favorito. Inclusive elogiado pela crítica da Revista Rolling Stones.


Single "Question of Time"

As músicas têm efeitos de sintetizadores, mas parte delas também leva efeitos de ecos metálicos como é o caso de álbuns anteriores com a música “Blasphemous Rumours” onde são usados efeitos sonoros de metais batendo, telhas de zinco, panelas, tesouras, rodas de bicicleta, etc. Inclusive alguns objetos utilizados em shows.
Depeche Mode e The Cure, no DVD com documentário sobre o álbum Black Celebration, Depeche Mode se reuniu com The Cure além de várias cenas de bastidores e músicas extras: "Shake the Disease" e "It's Called a Heart.

O álbum no formato LP tem as seguintes músicas:
“Black Celebration”
“Fly on the Windscreen”
“A Question Of Lust”
“Sometimes”
“It Doesn’t Matter Two”
“A Question Of Time”
“Stripped”
“Here is the House”
“World Full of Nothing”
“Dressed in Black”
“New Dress”


Em CD existem mais faixas:
“Breathing in Fumes”
“But Not Tonight”
(Extended Remix)
“Black Day”
“But Not Tonight
” (versão americana)


Single "Stripped"

“Black Celebration” - Por si só a música já traduz o seu significado além de Martin Gore ter esbanjado em sua melodia e ficou muito famosa em seu começo com os teclados onde o frenesi do público é evidente no começo da música.

“Fly on the Windscreen” - No começo da música a voz é de Daniel Miller, produtor e fundador da Mute Records. A canção mostra algo que muitas pessoas infelizmente não fazem, que é o sentido de viver e aproveitar o presente, sem adiar. “Fly on the Windscreen” mostra que coisas ruins podem acontecer e se deve fazer as coisas quando existem as possibilidades. O famoso refrão: “Come here (touch me) ; Kiss me (touch me) ; Now (touch me)”

“A Question of Lust” – Com Martin Gore no vocal e os sintetizadores logo no inicio, é considerada uma das músicas mais românticas do álbum onde se fala de desculpas, fragilidade, independência e luxúria.

“Sometimes” – Tem um influência gospel ao fundo e considerada sequência da música “Somebody” de outro álbum.

It Doesn’t Matter Two” – Essa é a continuação de“It Doesn’t Matter” do álbum Some Great Reward. Uma música melódica que conta os prós e os contras de um relacionamento que mesmo abalado, ora é vantagem continuá-lo, ora não vale à pena.

“A Question of Time” – Considerada uma música controversa em seu significado, mas para não entrar em detalhes sórdidos, relata o fetiche por uma teenager.

“Stripped” – Mais uma música sobre amor, tesão e sexo - esse é o Depeche ;) Considerada um dos hits do álbum junto com “A Questiono of Time”. Mas também existem pessoas que consideram uma letra em que relata o comportamento da sociedade e da manipulação da TV.

“Here is the House” – Uma música mais agitada em relação a maioria do álbum e com efeitos sonoros e sintetizados. A canção passa uma segurança de determinadas situações em uma sua letra.

“World Full of Nothing” – Música um pouco triste e nada de exagerada em acordes, tendo apenas no batidas no começo da música e alguns efeitos de eco e teclado no final.

“Dressed in Black” – É uma música lenta e provavelmente esta música tenha alguma referência com a música dos Beatles – Baby’s in Black.

“New Dress” – Essa é música com um arranjo muito bem feito e a sincronização do vocal com as batidas e teclados. Além de ser uma música que relata sobre as misérias e tragédias no mundo das notícias enquanto isso passam Princesa Diana com seu novo vestido. Fatos que infelizmente vemos muito na TV onde coisas importantes são esquecidas por imagens e closes banais. Algo que lamentavelmente acontece muito no Brasil também!

CURIOSIDADES:
No começo do clipe de “A Question of Time”, Alan Wilder aparece sozinho e recebe o bebê. Pois foi o único a chegar no horário devido a um show da noite passada e os demais da banda não chegaram no horário, era para ser o Dave Gahan a segurar a criança.

A música “Black Day foi creditada por Martin Gore, Daniel Miller (Mute Records) e Alan Wilder. Essa música foi um tipo de brincadeira com a música “Black Celebration”, com inúmeras alterações das notas e arranjos. Martin Gore decidiu creditar Daniel e Alan que estavam no estúdio e ajudaram a criá-la.

Em “Stripped” – Apesar de aparecer um carro antigo no começo do clipe, dizem que o som original é motor de um Porsche 911 que na época era propriedade de Martin Gore.

“Stripped” – É usada no filme “Say Anything”, No Brasil com o nome de “Digam o que Quiserem” de 1989 com John Cusack.

“Stripped” e “A Question of Lust” – Também fazem parte do filme Dangerously Close de 1986.

“Black Clebration” – Se encontra até na trilha do jogo de video-game, 7 Days a Skeptic.

“Fly on the Windscreen” foi usada na série Miami Vice em um de seus episódios.


Van Depeche