Notorious
Front 242 - Front by Front

EBM. Abreviação para Electronic Body Music. Esse termo era utilizado para designar algumas bandas dos anos 80 (principalmente da Alemanha e da Bélgica) que produziam música eletrônica com fortes influências de Industrial Music e Kraftwerk (termo criado pelo próprio Ralf Hutter do Kraftwerk). Se você nunca ouviu nada do estilo (e já foi na festa provavelmente já ouviu muita coisa sem saber que era o tal do EBM) e tem interesse em conhecer o estilo, Front 242 é a banda, e Front by Front é o álbum.

O Front 242 foi formado na Bélgica em 1981 e pode ser considerada a banda mais representativa da Electronic Body Music. O fato de terem iniciado a carreira como banda de abertura do Depeche Mode e Propaganda fizeram com que eles fossem bastante reconhecidos, e seus primeiros álbuns (Geography e Official Version, altamente recomendados) influenciaram muitas bandas de EBM que vieram a seguir. No entanto, a banda chegou a seu ápice de criatividade e sucesso com Front by Front, lançado em 1988.

É neste álbum que está Headhunter, e se você tem mais de 25 anos consegue reconhecer a bateria logo de cara (que já foi utilizada até em funk carioca). Mas Headhunter é somente uma das músicas. O que impressiona em Front by Front é que, mesmo abusando das principais características da EBM, o Front 242 conseguiu fazer um álbum muito original é que está muito à frente de outras bandas que fizeram nome e são cultuadas dentro do estilo. E é difícil encontrar alguém que não concorde com isso.

 
FICHA

 

"Front 242 - Front By Front"
Data de Lançamento:
1988
10 faixas, aproxim. 40 min..

Faixa a Faixa:
01- Until Death (Us Do Part) - 04:31
02- Circling Overland - 04:43
03- Im Rhythmus Bleiben - 04:14
04- Felines - 03:33
05- First In/First Out - 03:52
06- Blend The Strengths - 03:12
07- Headhunter - 04:45
08- Work - 03:27
09- Terminal State - 04:09
10- Welcome To Paradise - 5:18


Until death (us do Part) abre o álbum com uma letra que parece expressar a dependência mútua e o desprezo pelo outro que pode existir ao mesmo tempo em um relacionamento, fora a crítica ao casamento que pode ser percebida no próprio título da música.

Circling Overland contém uma batida extremamente pesada e timbres meio sombrios. No entanto, Jean Luc de Meyer canta na medida certa, sem aquele vocal gutural que algumas bandas de EBM insistiam em manter em suas músicas. Outra música que merece destaque é Felines, com uma batida lenta e um synth meio hipnótico, uma das minhas preferidas do álbum.

Mesmo sendo um álbum que influenciou bastante a Elecronic Body Music, Front by Front contém algumas faixas que fogem um pouco ao estilo, como First in First Out (que caberia bem em qualquer set de techno) e Work. 01. Em Blend the Strenghts, eles mostram que podem programar baterias eletrônicas fora do padrão convencional e que conseguem fazer guitarras sintetizadas soarem dançantes, fora que nesta faixa percebe-se claramente a influência que o Cabaret Voltaire exerceu sobre a banda.

Headhunter dispensa comentários, dado que essa faixa pode ser considerada uma das mais conhecidas dos 80, fazendo com que o Front 242 se tornasse um sucesso comercial sem precedentes em seu país, desbancando sucessos globalizados como o U2 e abrindo caminho para outros estilos que estariam por vir como o New Beat...

Esse sucesso que Front by Front proporcionou ao Front 242 foi refletido até no Brasil, dado que foi um dos álbuns recorde de venda da Stiletto na época de seu lançamento. Na década de 90, depois que a banda assinou com a Sony, houve um relançamento deste álbum, tendo como Bônus o EP Never Stop e a faixa Welcome to Paradise, uma crítica aos pastores de igrejas evangélicas que não conseguiam disfarçar que o principal interesse de igrejas como a Universal era o dinheiro de seus fiéis...

Osvaldo Júnior