Notorious

Human League - Reproduction


Capa do Single de " Empire State Human "

O Tape de " Reproduction "

Após surgirem inicialmente em 1977 na Inglaterra e terem gravados três singles, The Dignity Of Labour, Being Boiled e Circus Death, o Human League grava seu primeiro LP, originalmente produzido em Julho de 1979, o Reproduction.

Nessa fase, a banda era formada pelos fundadores Martyn Ware e Ian Marsh, ambos responsáveis pelos sintetizadores, e Philip Oakey, no vocal. Esse álbum foi gravado durante 3 semanas do mês.

Graças aos singles, a banda conseguiu negociar selos maiores, foi então que fecharam negócio com a Virgin Records, e que de quebra começaram a abrir apresentações do Iggy Pop e assim por ela lançaram o Reproduction.

Esse álbum foi marcado pela ousadia em uma nova investida musical bem longe das guitarras.
Coisa rara e que não era comum, afinal depois do Kraftwerk não teve nenhuma banda que se destacou tanto somente usando sintetizadores, diferente dos solos em guitarra em que a maioria das bandas usavam até então em um tom de apelo comercial.

Já prevendo as repercurssões que causaria por tal feito, a banda conversou com os produtores da Virgin, e chegaram em um acordo que lhes garantiriam total liberdade musical em suas composições.

Do outro lado, vinha o receio perante o público. Após aceitar um convite para abrir os shows de Siouxsie and the Banshees, mandaram construir uma parede de fiberglass no palco, pois temiam da reação do público, que seus sintetizadores fossem destruídos pelos raivosos fãs punks, que certamente iriam arremessar tudo em cima deles. Alguns críticos viram isso como uma manifestação artística do trio, dizendo que o Human League queria manter um certo distanciamento da platéia. Ah, se eles soubessem a verdade...

 
FICHA

  "Human League - Reproduction "
Data de Lançamento:
Outubro de 1979
9 faixas, 42 minutos, aprox.

Faixa a Faixa:
01.Almost Medieval (4:34)
02.Circus Of Death (3:51)
03.The Path Of Least Resistance (3:27)
04.Blind Youth (3:16)
05.The Word Before Last (3:56)
06.Empire State Human (3:10)
07.Morale....You've Lost That Loving Feeling (9:30)
08.Austerity / Girl One (Medley) (6:38)
09.Zero As A Limit (4:01)

Bonus Tracks do CD:
10 Introducing (3:19)
11 The Dignity Of Labor Part 1 (4:22)
12 The Dignity Of Labor Part 2 (2:53)
13 The Dignity Of Labor Part 3 (3:56)
14 The Dignity Of Labor Part 4 (3:52)
15 Flexi Disc (4:11)
16 Being Boiled (Fast Product Version) (3:54)
17 Circus Of Death (Fast Product Version) (4:40)

Produzido por: Colin Thurston
Mixado por: Colin Thurston
Engenheiro de Som: Gordon Milne
Gravadora: Virgin

 


Capa do single de
" Being Boiled/ Circus of Death "

Por todo esse experimantalismo o álbum não obteve muito sucesso comercial. Assim recebeu algumas resenhas boas e outras ruins pelos críticos. A banda não teve o merecido reconhecimento e com isso sofreu baixas vendagens. O melhor momento do disco e muito elogiado, era a canção "Empire State Human", que se tornou o primeiro single do LP.

Não obtendo o retorno que desejavam, o pessoal da Virgin cancelou a turnê européia do grupo que fariam em novembro, quando abririam para a banda Talking Heads.

Apesar de mostrarem intimidade com os synthesizers, ainda não seria dessa vez que a banda estouraria na mídia e seria indicada como uma das principais no meio eletrônico.

Para alegria dos fãs da banda que não tiveram a oportunidade de comprar esse LP na época, e lançado em cd no ano de 1989 (com 8 bonus tracks incluindo versões raras de singles) e depois foi remasterizado em 2003.

Algumas faixas imperdíveis:

The Path of Least Resistance, um pré-EBM, sombrio e que influenciou algumas das principais bandas de EBM dos anos 80. Estourou nas pistas underground de São Paulo 10 anos depois, na fase EBM da noite paulistana, tocando incessantemente em casas como Retrô, Cais, Höellisch etc.

Morale....You've Lost That Loving Feeling. Você lembra da música que o Tom Cruise canta para a Kelly McGillis no filme Top Gun? Então, essa mesma. Phil Oakey com aquele timbre inconfundível, fez o primeiro cover eletrônico de uma música acústica da história. A primeira versão eletrônica de um clássico dos anos 60 e 70 depois seguido por Soft Cell com Tainted Love, Naked Eyes com Always Something There to Remind Me e Pet Shop Boys com Always on my Mind.

Empire State Human. Essa música é um avant-première do que seria o som da banda nos anos 80. Vários sintetizadores, bem dançante e empolgante. O supra-sumo do álbum.





Fernando Martinuzzo