Notorious

Kraftwerk - Autobahn

Quarto álbum de Kraftwerk, foi lançado em 1974 pela Vertigo e produzido por Florian Schneider, Ralf Hütter e Conny Plank. Plank produziu os três álbuns anteriores de Kraftwerk e trabalhou com diversas bandas alemãs conhecidas no país naquela época. Também influenciou muitos artistas com suas técnicas de som, entre eles David Bowie e Brian Eno.

FICHA

"Kraftwerk - Autobahn"
Data de Lançamento:
1974
Faixas: 05 faixas
Duração: 44 minutos aprox.

Faixa a Faixa:
Lado A
01. Autobahn - 22:30

Lado B
01. Kometenmelodie 1 - 6:20
02. Kometenmelodie 2 - 5:44
03. Mitternacht - 4:40
04. Morgenspaziergang - 4:00

Direitos Fonográficos – Phonogram GmbH
Impresso por – PRS Baarn
Pubicado por – Kling Klang Verlag GmbH e Phonogram GmbH
Gravado em – Conny's Studio
Engenheiro – Konrad Plank
Música, Conceito, Produção, Vocal e Sintetizadores – Florian Schneider, Ralf Hütter
Capa – Emil Schult
Percussão – Wolfgang Flür
Fotografia por – Barbara Niemöller
Violino e Guitarra – Klaus Roeder

Gravadora: Philips

Autobahn é o primeiro álbum de música eletrônica da história da música, considerado por 9 a cada 10 bandas dos anos 80, como o álbum mudou suas vidas. Aquele despertar, "é isso que eu quero fazer", os membros do Depeche Mode, OMD, New Order, Yazoo, Joy Division, Echo & the Bunnymen, sempre citam esse álbum, como o disco que os fez querer ser músicos. Foi o primeiro disco do Kraftwerk a ter lançamento internacional, o que os levou a fazer shows em Liverpool, Manchester e outras cidades inglesas, apresentando a maravilha da música eletrônica para os adolescentes de 14 anos de então, nada menos que os futuros integrantes do Joy Division, OMD, Depeche, etc. Esse disco representou um marco na história do grupo. Bem diferente dos álbuns anteriores, esse é o começo do Kraftwerk que conhecemos até hoje. Foi partir daí que diminuíram o uso de instrumentos como guitarra, violino e flauta (este último era até então o principal de Schneider) e passaram a usar com muito mais peso os sintetizadores e a bateria eletrônica, além de outros instrumentos eletrônicos criados por eles mesmos. Schneider aumentou o uso do vocoder, técnica que começou a utilizar no álbum anterior, o Ralf und Florian, mas que veio com muito mais força dessa vez e a partir de então se tornou uma das características marcantes do grupo.

O selo americano da gravadora resolveu promover a turnê de lançamento agendando shows nos EUA, Canadá e Reino Unido, onde se apresentaram pela primeira vez. Klaus Röder deixou o grupo antes mesmo de terminarem de gravar o álbum, mas Wolfgang Flür, que já dava sua contribuição para a banda, permaneceu e Karl Bartos passou a fazer parte. Embora Schneider e Hütter tenham trabalhado com diversos músicos para gravação de álbuns anteriores e shows na Alemanha, essa formação dos shows da turnê de lançamento de Autobahn se tornou a mais conhecida e clássica.

Os resultados do álbum foram excelentes rendendo lugar principalmente nas paradas do Reino Unido, onde permaneceu por 18 semanas chegando a alcançar o 4º lugar.

Single 12" - David Bowie - China Girl

Todas as faixas são excelentes, mas é fato que a de maior sucesso é a de mesmo nome do álbum, “Autobahn”. A faixa de mais de 20 minutos foi reduzida para um pouco mais de 3 minutos para que pudesse ser lançada como single promocional. A aceitação do publico americano foi realmente surpreendente rendendo o 25º lugar no Hot 100 da Billboard. Já nas paradas britânicas, onde permaneceu por 9 semanas, alcançou o 11º lugar.

O interessante desse álbum é que as faixas têm uma sequencia lógica e fazem uma alusão as sensações de dirigir em uma estrada, as paisagens e, muitas vezes, a monotonia de uma viagem longa. O titulo das faixas, de uma maneira geral, tem a ver com os estágios de uma viagem: “Autobahn” (Highway); “Kometenmelodie” (Comet Melody); “Mitternacht" (Midnight) e “Morgenspaziergang” (Morning Walk).
O álbum se refere à estrada A555, uma estrada alemã que liga as cidades de Colônia e Bonn.

O álbum é muito bom e deixa muito claro a influência que exerceu na história da música eletrônica. A visão que esses caras tiveram numa época em que ninguém sequer sonhava com algo parecido é realmente impressionante. Toda a facilidade e genialidade que tinham em criar (até mesmo instrumentos) é fascinante! Kraftwerk contribuiu muito com todas as gerações seguintes e continuam contribuindo até hoje! Acho difícil, para não dizer impossível, alguém alcançar o que alcançaram. Não é a toa que é uma de minhas bandas preferidas! Os pais de tudo e de todos, rs.

Natascha Coelho