Notorious
New Order - Movement

 



FICHA

"New Order - Movement"
Data de Lançamento:
1981
Número de Faixas: 8
Estilo: New Wave
Tempo Aproximado: 35 minutos

Faixa-a-Faixa:

01. Dreams Never End 3:13
02. Truth 4:37
03. Senses 4:45
04. Chosen Time 4:07
05. ICB 4:33
06. The Him 5:29
07. Doubts Even Here 4:16
08. Denial 4:20


Produção - Martin Hannett
Capa: Peter Saville

Gravadora - Factory


Não tão conhecido, mas não menos importante, Movement é o primeiro álbum do New Order e foi lançado pela Factory no ano seguinte da morte de Ian Curtis, em 1981.

Com a morte repentina de Curtis, a banda passava por uma fase de adaptação. Ainda estavam um pouco perdidos e por isso o primeiro álbum parecia nada mais do que o “terceiro álbum” do Joy Division.

Eles tinham mudado de nome, mas a banda continuava a mesma. Essa coisa de “New Order” só passou a acontecer mesmo a partir do segundo álbum, o Power, Corruption & Lies.

Toda a estrutura de Movement, ou seja, tanto a melodia e arranjos quanto as letras, é igual a estrutura dos álbuns do Joy. Até mesmo o estilo dos vocais (a maioria de Bernard Sumner) em vários momentos lembra muito o de Ian Curtis. Se quem não conhece muito bem a banda ouvir o álbum provavelmente vai achar que é mais um trabalho do Joy Division. O álbum foi produzido por Martin Hannett, mesmo produtor do Unknown Pleasures e Closer. O que também explica a semelhança entre estes e o Movement.

Como fã do Joy Division que sou achei esse álbum maravilhoso, gosto da atmosfera pesada, obscura que o envolve. Atmosfera que, aliás, continuou presente no New Order, com a diferença da melodia e dos arranjos que parecem mais “alegres”, mas que na verdade retratam apenas a evolução musical da banda e não a felicidade. Aliás, felicidade é algo que o New Order não retrata, rs.

Acho que o nome do álbum, Movement, retrata a transição da banda, o movimento de uma fase (Joy Division) para a outra (New Order).

Assim como em outros álbuns do New Order, a capa foi criada por ninguém menos do que Peter Saville. Peter também foi responsável pela capa de alguns dos álbuns de bandas como Section 25, OMD, Ultravox, Roxy Music e até mesmo do Joy Division, além de muitas outras.

Movement ficou em primeiro lugar nas paradas britânicas de álbuns independentes.

Natascha Coelho