Notorious
Soft Cell - This Last Night in Sodom

 


Capa

Terceiro e último álbum do Soft Cell antes de se reunirem em 2001, This Last Night in Sodom foi lançado em 1984 pela Some Bizzare Records. Embora não tenha alcançado o mesmo sucesso dos álbuns anteriores foi bem aceito pela crítica e atingiu a 12ª posição nas paradas britânicas.

FICHA

"Soft Cell - This Last Night in Sodom"
Data de Lançamento:
1984
Número de Faixas: 10
Estilo: Synth Pop
Tempo Aproximado: 46 minutos

Faixa-a-Faixa:

Lado A
01. Mr. Self Destruct - 3:12
02. Slave To This - 5:04
03. Little Rough Rhinestone - 4:38
04. Meet Murder My Angel - 4:38
05. The Best Way To Kill - 4:42

Lado B
01. L'Esqualita - 7:12
02. Down In The Subway - 2:50
03. Surrender (To A Stranger) - 3:38
04. Soul Inside - 4:25
05. Where Was Your Heart (When You Needed It Most) - 5:08

Arte – Huw
Conceito da Capa – Raoul Revere
Engenheiro – Michael Johnson e Cary Taylor
Produzido por – Soft Cell
Produtor Assistente – Tim Dewey
Saxofone [Naughty] – Gary Barnacle
Vocal – Gini Ball e Marc Almond


Gravadora: Some Bizarre Records


Todas as faixas são muito boas e bem elaboradas, com letras que trazem uma atmosfera mais pesada, até mesmo em músicas que parecem mais alegres, como a “Down in the Subway” que tem um estilo bem rockabilly. Aliás, Soft Cell é uma daquelas bandas em que o ritmo mais alegre engana quem não se atenta à letra, rs.

E como acontece em muitas músicas do Soft Cell, a faixa “L’Esqualita” fala sobre um lugar conhecido pela dupla. A música foi inspirada em um bar de drag queens com nome bem parecido que fica em Nova York.


Gosto de praticamente todas as músicas do álbum, mas a primeira faixa, a “Mr. Self Destruct”, é minha preferida, principalmente a letra. Também gosto muito de “Meet Murder My Angel” e “Where Was Your Heart (When You Needed It Most)”. Quanto mais dark melhor, rs.

Outro clássico inesquecível desse álbum é Surrender (to a Stranger), música que fez muito sucesso no underground paulistano dos anos 80 em casas como Espaço Retrô e Madame, no Retrô, inclusive além de ouvir muito Soft Cell na pista, no telão do segundo andar, sempre passava o video Non Stop Erotic Videos, VHS completo com todos os clipes da primeira fase do Soft Cell, entre outros clipes de singles da banda, uma das bandas mais tocadas na pista e no telão do Espaço Retrô! Surrender ficou ainda mais famosa, quando a 89 FM (na época que ainda era alternativa), tocava todo dia esse clássico do Soft Cell, a 97 FM também a passou a tocar essa música com bastante frequência, se tornando top 10 de qualquer balada alternativa de São Paulo.

Em 1998 o álbum foi relançado com 6 faixas bônus: “Disease and Desire”, lado B de “Down in the Subway”; “Born to Lose”, lado B da versão 12” do single “Down in the Subway”; 2 versões de “You Only Live Twice”, música tema do filme do James Bond de mesmo nome; a versão 12” de “Soul Inside” e “Her Imagination.

É muito bom e também vale muito a pena. Mas normalmente sou inclinada a gostar mais das versões originais, afinal de contas podemos encontrar essas faixas bônus em singles e EPs do Soft Cell. O próprio single 12" de Soul Inside (mais uma clássica desse álbum), saiu com 2 edições diferentes, uma delas com 5 músicas, quase um álbum, incluindo a versão 12 de Torch no lado B, e outra com uma maravilhosa versão 12" de 11:58, um prolongamento do prazer.

Embora represente a fase final da banda, pois pouco depois de seu lançamento a dupla anunciou sua separação, o álbum é excelente! É interessante o fato de que os melhores álbuns muitas vezes são concebidos nas piores fases de uma banda. Parece que a excelência do álbum acontece para compensar o relacionamento conturbado dos integrantes. Afinal, tudo tem um preço, certo?

Natascha Coelho