Notorious
Tears for Fears - The Hurting

 



FICHA

"Tears for Fears - The Hurting"
Data de Lançamento:
1983
Número de Faixas: 10
Estilo: Synth-pop
Tempo Aproximado: 42 minutos

Faixa-a-Faixa:

01. The Hurting 4:17
02. Mad World 3:46
03. Pale Shelter 4:24
04. Ideas As Opiates 3:46
05. Memories Fade 5:05
06. Suffer The Children 3:52
07. Watch Me Bleed 4:19
08. Change 4:14
09. The Prisoner 2:55
10. Start Of The Breakdown 5:01


Fotografia (capa) - Ashworth
Fotografia (encarte) - Davies/Starr
Produção -Chris Hughes, Ross Cullum


Gravadora - Mercury


Olá amigos da Autobahn!

É com imenso prazer que estarei comentando sobre o primeiro álbum de uma das duplas de technopop mais queridas e bem sucedidas dos anos 80: Tears For Fears - The Hurting (1983).

A parceria Orzabal (voz e guitarra) e Smith (voz, baixo e sintetizadores) nos apresenta um disco de estréia com estilo technopop e também new romantic com pitadas de gótico, sendo que das 10 faixas contidas nele, destaque para o terceiro single ''Mad World'' que se tornou um dos primeiros sucessos do grupo e Top 3 no Reino Unido em dezembro de 1982. Outras songs que fora puxadas por esse carro-chefe foram: ''Pale Shelter'' e ''Change'', hits do mundo inteiro, fazendo com que este trabalho de início de carreira, atingisse a vendagem número 1 no Reino Unido e Top 40 em vários países.

O interessante deste LP é que ele possui uma sonoridade extremamente eletrônica e contêm letras que remetem a triste infância de Orzabal, aliás é considerado pela banda, o álbum mais conceitual nestes 30 anos de estrada e com imersão do mesmo pela onda da New Wave na época. Isso sem falar também da versatilidade dos temas usados nas suas canções (que se tornaria marca registrada) do Tears e a utilização vigorosa dos sintetizadores.

Vamos às faixas...

Lado A

The Hurting - A Mágoa, este é o título na tradução desta bela música. Além de ser gostosa de ser ouvida, a letra dela é algo forte. Cheia de questionamentos e reflexiva. Em momentos dela, vem a pergunta: será que podemos entender uma criança quando ela chora de dor e darmos tudo o que podemos à ela? Nos coloquemos no lugar desta criança, sinta a dor e a tristeza dela e aprenda a se concentrar nas coisas que você conhece e então a mágoa não existirá dentro de você;

Mad World - Mundo Louco... a canção diz respeito à essa loucura que vivemos no dia a dia. Pessoas acordam cedo e seguem sem rumo, andando em círculos. Rostos familiares e sofridos, crianças esperam por um amanhã incerto e os jovens se perdem em um mundo louco e seus sonhos os fazem morrer aos poucos. Sem dúvida, uma letra melancólica, daí um pouco do estilo gótico comentado no início desta matéria;

Pale Shelter - Proteção Insignificante. A dúvida e incerteza marcam a letra desta song. Fala sobre um relacionamento sem amor, em que você procura pelo outro e não tem nada em troca. Nenhuma garantia de proteção e nenhum sinal de interesse, ficando algo pendente. Na depedência de ''uma'' só pessoa. Som sensacional do Tears.

Ideas as Opiates - Letra curta e sombria, aonde prevalece apenas o vocal de Orzabal e os sons do teclado de Ian Stanley.

Memories Fade - Memórias desaparecendo, outra letra pesada e ao mesmo tempo triste do Tears. A música é uma forma de esquecer a dor, mas as cicatrizes permanecem. Forte isso!!!

Lado B

Suffer the Children - Sofram as crianças, mais uma canção que fala sobre as crianças e de sofrimento. Não as deixe sozinhas, elas precisam de você e do seu amor. Se não mais tarde, o arrependimento aparecerá.

Watch me Bleed - Esta toca na alma, significa ''Observe-me sangrar''. Sangrar pra sempre, meu corpo sente a dor e chora. Note que todas as letras têm alguma coisa relacionada à dor, tristeza e a mágoa. Sempre com a inclusão dos sintetizadores, teclados e baterias. Completamente Synth-pop.

Change - Mude, você pode mudar. Essa é demais, cheia de sons e bastante contagiante. Mas com certo tom de suspense, ela aborda a mudança que uma pessoa é capaz de fazer para melhor ou para pior. Uma das melhores deste álbum, sem dúvida.

The Prisioner - O Prisioneiro. Olhe a tradução: aqui por detrás do muro, sinto-me tão pequeno. Respirar não adianta, aqui a raiva sou eu. O amor me deixa livre, sentindo e não acreditando. É realmente uma letra profunda.

Start Of Breakdown - O Início da Avaria. Esta song é totalmente eletrônica. Uma mistura de ritmos e sons, muito legal.

Uma curiosidade à mais sobre este àlbum é que em 2001 na remasterização, foram incluídas as faixas ''Pale Shelter'' (Long Version) e The Way You Are (Extended Version), inclusive esta foi um single extra também de 1983.

Aproveitando a oportunidade, neste mês de outubro de 2011, o Tears For Fears virá ao Brasil. A turnê começa no dia 04 e vai até o dia 15, entre as cidades privilegiadas estão Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Fortaleza.

Não percam os shows e apreciem este álbum obrigatório à todo o fã que se preze do Tears!!!

Até à próxima discografia básica!

Marco Paulo