Notorious
The Clash - Combat Rock

 


Capa

Combat Rock é sem dúvida o álbum mais conhecido e também mais vendido do The Clash. Lançado em 1982 o disco rendeu a banda um disco de ouro e dois de platina e o 2º lugar nas paradas britânicas. Foi o primeiro álbum a conquistar de fato os americanos, chegando a alcançar o 7º lugar nas paradas.

FICHA

"The Clash - Combat Rock"
Data de Lançamento: 1982
Número de Faixas: 12
Estilo: Punk, Rock
Tempo Aproximado: 46 minutos

Faixa-a-Faixa:

Lado A
01. Know Your Rights - 3:38
02. Car Jamming - 3:58
03. Should I Stay Or Should I Go - 3:06
04. Rock The Casbah - 3:14
05. Red Angel Dragnet - 3:48
06. Straight To Hell - 5:30

Lado B
01. Overpowered By Funk - 4:55
02. Atom Tan - 2:32
03. Sean Flynn - 4:30
04. Ghetto Defendant - 4:45
05. Inoculated City - 2:43
06. Death Is A Star - 3:08

Mixado por – Glyn Johns
Gravado por – Jerry Green, Joe Blaney
Escrito por – The Clash

Gravadora: CBS

Mas parece que os álbuns de maior sucesso, principalmente comercial, são sempre concebidos nas fases mais conturbadas das bandas. Fases em que os integrantes não se entendem, ou estão passando por seus maiores picos de inconstância e uso de drogas, ou fases em que a banda passa por problemas com seus produtores, empresários ou gravadoras. Parece que o sucesso surge para compensar os problemas. Afinal todo sacrifício traz uma recompensa, rs. E com The Clash não poderia ter sido diferente.


Contra Capa

O álbum anterior, o Sandinista!, embora tenha feito relativo sucesso nos EUA, não fez o sucesso esperado no Reino Unido e por conta da venda insatisfatória a CBS Records não queria investir em turnês. Bernie Rhodes, o empresário da banda, teve que dar um jeito para marcar os shows sem a ajuda da gravadora. Joe Strummer simplesmente sumiu por mais ou menos um mês e alguns shows da turnê foram cancelados. Pouco depois de Strummer aparecer Topper Headon deixou a banda. As gravações haviam terminado, mas o álbum ainda não havia sido lançado e a turnê de divulgação ainda iria começar.

Disseram que Headon havia deixado o The Clash por diferenças ideológicas, mas na verdade o uso cada vez mais abusivo da heroína estava atrapalhando seu comprometimento com o grupo e por isso foi mandado embora. Headon foi substituído por Terry Chimes. Chimes foi o baterista da primeira formação e chegou a gravar o primeiro álbum, o The Clash. Isso tudo só para se ter uma idéia do caos que o grupo vivia. Esses não foram os únicos problemas pelo qual passaram, mas com certeza os de maior impacto.

Apesar de todos esses problemas tudo deu certo e Combat Rock saiu ileso e muito bem aceito. Afinal de contas além de contar com o talento dos integrantes o álbum contou também com a produção de Glyn Johns. Johns trabalhou com artistas como Beatles, Bob Dylan, Eric Clapton, Led Zeppelin, The Who, The Rolling Stones e vários outros. Como sempre, uma boa banda pede um produtor à altura.

Todas as músicas são bem conhecidas, mas com certeza as mais famosas são “Sould I Stay or Should I Go” e “Rock the Casbah”. Ambas conquistaram boas posições nas paradas, principalmente nos EUA. São músicas que todo mundo, de qualquer geração, conhece e que tocam até hoje, principalmente “Rock the Casbah”. Já fazem parte até de set list de casamento rs.

Eles mantiveram as letras críticas e politizadas e o álbum todo é bem legal, embora esteja longe de ser o melhor do The Clash. Na verdade pode ser considerado o último da banda, pois o álbum seguinte, o Cut the Crap, infelizmente deixa muito a desejar.

Natascha Coelho