Notorious
The Cure ‎– Japanese Whispers

 


FICHA

The Cure ‎– Japanese Whispers
Data de Lançamento:
1983
Número de Faixas: 8
Estilo: Synthpop/Dark Wave
Tempo Aproximado: 28 minutos

Lado A
01. Let's Go to Bed - 3:34
02. The Dream - 3:13
03. Just One Kiss - 4:09
04. The Upstairs Room - 3:31

Lado B
01. The Walk - 3:30
02. Speak My Language - 2:41
03. Lament 4:20
04. The Lovecats -3:39

Produtor – Chris Parry, Steve Nye, Phil Thornalley e Robert Smith


Gravadora: Fiction Records

Lançado em 1983 pela Fiction Records, Japanese Whispers é uma coletânea de singles, e seus B-sides, lançados entre novembro de 82 e outubro de 83. Representa uma fase menos dark e mais pop de The Cure, embora os integrantes estivessem experimentando momentos difíceis entre eles. Com essa mistura pop/dance, mais leve e dançante, e até mesmo com traços de jazz, o álbum teve excelente aceitação. Como resultado, entrou nas paradas britânicas onde permaneceu por 14 semanas e alcançou o 26º lugar, além de entrar no Top 200 da Billboard.

A coletânea reúne as faixas dos singles 7” de “Let´s Go to Bed” e “The Lovecats” e do single 12” de “The Walk”. As três principais fizeram bastante sucesso, principalmente “The Lovecats”. Todas figuraram nas paradas britânicas com ótimos resultados. Alcançaram respectivamente o 44º lugar, o 7º e o 12º. Das três apenas “The Walk” figurou nas paradas americanas, ficando entre as 200 mais da Billboard.

“The Dream” (lado B de “The Walk”) e “Speak My Language” (lado B de “The Lovecats”), assim como as citadas anteriormente têm sonoridade bem pop. Já “Just One Kiss” (lado B de “Let’s Go to Bed”), “The Upstairs Room” e “Lament” (ambas B de “The Walk”) apresentam uma sonoridade mais dark, mais The Cure mesmo. E é por isso que são as que mais gosto, principalmente a última!

Portanto, mesmo com uma pegada mais leve e alegre, a coletânea pode atingir todos os gostos e tipos de fãs de Cure. E é justamente esse o ponto interessante da banda, sempre alternando de uma faixa para outra, de uma fase para a outra, entre a suavidade e a densidade.

Natascha Coelho