Notorious
The Cure - Kiss Me, Kiss Me, Kiss Me

Lado A do Vinil de
" Kiss me, Kiss me, Kiss me "

Capa do Tape de
" Kiss me, Kiss me, Kiss me "

Pra começar, quero contar pra vocês como começa a história The Cure, uma banda muito interessante – muito cultuada por góticos, mas que também fez músicas extremamente dançantes, e já foram classificados como Post-Punk e New Wave - onde houve a participação de muitos músicos, e que também teve vários nomes experimentais antes de chegar a “The Cure”.

Pra falarmos sobre o The Cure é inevitavelmente falar sobre a vida de Robert James Smith. Nascido em 21 de abril de 1959, na cidade de Blackpool, na Inglaterra, Robert sempre foi considerado um garoto problema na escola, e para não estudar nas horas vagas, ele decide montar a sua primeira banda, aproximadamente em 1972, chamada “The Group”. Robert, cantor e líder da banda, ganhou sua primeira guitarra aos 13 anos e chamou seus amigos de escola Laurent (Lol) Andrew Tolhurst (bateria) e Michael Stephen Dempsey (baixo) para tocarem e se distraírem da vida estudantil no St. Wilfrid’s Middle School.

O trio acabou mudando o nome da banda para “Malice” e fizeram alguns shows no Marquee Club de Londres e no St. Edwards Church Hall. Mas Robert achava que não era tão convincente nos vocais, e acabou chamando 2 irmãos que cantavam, e se revezavam na guitarra. Eles acabaram não se adaptando, caíram fora, e o trio acabou renomeando a banda de “Easy Cure” (nome de uma música composta por Lol Tolhurst) e incluíram um guitarrista chamado Paul (Porl) Stephen Thompson, e um vocalista fã de David Bowie, Peter O’Toole.

Aqui começa o “entra-e-sai” de integrantes da Banda: Peter deixa a banda pra integrar um outro projeto, e Robert assume os vocais novamente. Em seguida, Thompson, desapontado, deixa a banda, que volta a ser um trio. A Banda assume o nome The Cure em Setembro de 1978, firmando seu 1º. Contrato de gravação com a Polydor.

Algumas gravadoras depois... alguns integrantes, e 08 álbuns depois, chegamos no lançamento 9º. álbum, o “Kiss Me, Kiss Me, Kiss Me”.

Este álbum do The Cure, por coincidência, foi lançado em 05 de maio de 1987 (gravado no sul da França), no mesmo ano em que eles vieram para o Brasil - mas eles chegaram aqui em 19 de Março, fizeram 8 shows em várias cidades. Na minha opinião, este é o álbum que tem, pra mim, uma das músicas mais animadas pra agitar uma pista de toda a carreira da banda: estou falando de “Why can´t I Be You?” – por sinal, o clipe também é muito bom e divertidíssimo! Quero ver quem consegue acompanhar a coreografia daqueles 5 ingleses totalmente desordenados.

Neste ano de 1987, eles estavam há algum tempo sem lançar nada novo no mercado, e então reaparecem com um novo single, “Why Can’t I Be You / A Japanese Dream”, um pouco antes do lançamento do álbum duplo. Roger O’Donnel, ex-tecladista do Psychedelic Furs acaba entrando para a formação da banda já que Lol não estava se empenhando tanto para participar das turnês. Na turnê européia, lançaram o single “Just Like Heaven / Snow in Summer”, considerada por muitos críticos a melhor canção pop da banda.

Neste álbum, podemos citar que existem músicas muito contrastantes, algumas muito alegres e pop e músicas cheias de raiva fazendo relembrar o disco “Pornography” (1982). “Why Can´t I Be You”, “Catch”, “Hot Hot Hot” e “Just Like Heaven” são algumas músicas do lado pop que contrastam com “The Kiss”, “Torture” ou “All I Want” entre outras.

FICHA

"The Cure - Kiss me, Kiss me, Kiss me "
Data de Lançamento:
05 de maio de 1987
17 faixas, 71 minutos, aprox.

Faixa a Faixa:
01 The Kiss (6:17)
02 Catch (2:42)
03 Torture (4:13)
04 If Only Tonight We Could Sleep (4:50)
05 Why Can't I Be You? (3:11)
06 How Beautiful You Are (5:09)
07 The Snakepit (6:56)
08 Just Like Heaven (3:30)
09 All I Want (5:18)
10 Hot Hot Hot!!! (3:32)
11 One More Time (4:29)
12 Like Cockatoos (3:38)
13 Icing Sugar (3:48)
14 The Perfect Girl (2:33)
15 A Thousand Hours (3:21)
16 Shiver And Shake (3:26)
17 Fight (4:26)

Produzido por: Daven Allen, Robert Smith
Gravadora: Elektra

 


Lado A do Tape
" Kiss me, Kiss me, Kiss me "

De algumas músicas, podemos dizer o seguinte:

"The Kiss" – a extensa abertura dessa música sugere uma coisa mais melancólica, que eles sabiam passar muito bem.

"Catch" – Quase uma balada Folk!

"Why Can't I Be You?" – um momento de êxtase e alegria total, com o uso de metais,e letra e clip muito divertidos.

"Just Like Heaven" – Foi trilha sonora de uma comédia romântica de mesmo nome (aqui no Brasil: “Como se fosse verdade”), com Mark Ruffalo e Reese Witherspoon.

"Hot Hot Hot!!!" – tem quase a mesma expressão de "Why Can't I Be You?"

"Shiver and Shake" – esta, eles resolveram colocar um pouco mais de peso.

Em 2006 foi lançada uma versão, remasterizada de Kiss me, Kiss me, Kiss me, com alguns extras:

Além do Cd ser duplo no Cd 1 que é o mesmo de 1987, com a faixa "Hey You" como faixa 8 já que a mesma não estava no original por medidas de espaço, e ainda nesta edição de 2006 vem com um cd de bônus com raridades, segue a relação das faixas do cd 2.

01 "The Kiss" (Robert Smith Home demo)
02 "The Perfect Girl" (Studio demo)
03 "Like Cockatoos" (Studio demo)
04 "All I Want" (Studio demo)
05 "Hot Hot Hot!!!" (Studio demo)
06 "Shiver and Shake" (Studio demo)
07 "If Only Tonight We Could Sleep" (Studio demo)
08 "Just Like Heaven" (Studio demo)
09 "Hey You!" (Studio demo)
10 "A Thousand Hours" (Studio alt mix)
11 "Icing Sugar" (Studio alt mix)
12 "One More Time" (Studio alt mix)
13 "How Beautiful You Are" (Live bootleg)
14 "The Snakepit" (Live bootleg)
15 "Catch" (Live bootleg)
16 "Torture" (Live bootleg)
17 "Fight" (Live bootleg)
18 "Why Can't I Be You?" (Live bootleg)

 

Paully