Notorious

Trisomie 21 ‎– Chapter IV & Wait and Dance Remixed -
Le Je-Ne-Sais-Quoi Et Le Presque Rien


Lançado em 1987, Chapter IV & Wait and Dance Remixed é uma das versões remix do terceiro (e provavelmente mais conhecido) ábum de Trisomie 21, o Chapter IV. O álbum, além das faixas remixadas da versão original, traz 5 faixas bônus.

FICHA

" Trisomie 21 ‎– Chapter IV & Wait and Dance Remixed - Le Je-Ne-Sais-Quoi Et Le Presque Rien"
Data de Lançamento:
1987
Faixas: 09 faixas
Duração: 33 minutos aprox.
Estilo:Technopop/Darkwave

Faixa a Faixa:

Lado A
01. The Last Song (Re-Recorded) - 5:00
02. There's No Trouble There (Remixed) - 4:20
03. Memories (Re-Recorded) - 4:10
04. Pleasure (Remixed) - 3:35
05. The Cave And The Light (Remixed) - 2:17


Lado B
01. Night Flight (Remixed + New Edit) - 4:40
02. Is Anybody Home? (Part 2) (Remixed + New Edit) - 5:12
03. Is Anybody Home? (Part 3) (Remixed) - 2:50
04. Your Dream (Remixed) - 4:06


Baixo: Laurent Dagnicourt
Cover: Barbery
Dirigido por: Chromo Management
Guitarra e Voz: Hervé Lomprez
Engenharia e Mixagem: Trisomie 21
Gerenciamento: Agency ETC
Asistente: Jean Michel Matuzak
Pintura: Goya
Vocal - Philippe Lomprez


Gravadora: Scarface ‎


Já que se trata de Trismomie 21, nem é preciso dizer que o álbum é excelente! Mais uma vez nos mostram sua habilidade com os sintetizadores (instrumento que tanto marcou os anos 80) e o baixo. Além da qualidade instrumental, contamos com os vocais marcantes e extremamente melancólicos de Philippe Lomprez.

Algumas vezes o álbum mais conhecido de uma banda é comercial o suficiente para perder um pouco da qualidade e decepcionar os fãs mais fiéis. Mas, felizmente, não podemos dizer isso de Chapter IV e muito menos de Chapter IV & Wait and Dance Remixed. Embora seja o mais conhecido não perde nem um pouco a qualidade. Muito pelo contrário, neste álbum a dupla não apenas mantém, mas reforça seu estilo tão próprio.

Sou suspeitíssima para apontar as melhores faixas, pois acho todas muito boas. “The Last Song” é a mais conhecida e é excelente. O que mais gosto nela, além do clima melancólico (é claro), é a extrema sensação de nostalgia que ela me traz.

Aliás, nostalgia não deixa de ser algo um tanto quanto melancólico. Gosto bastante de “Pleasure” também e adoro “Night Fly”! Sem falar em “Son Of Time"! Esta, além de ter o som um pouco mais cheio e o clima denso, seu baixo me lembra muito o baixo de Section 25.

“Memories” e “Waiting For” também são muito boas e os sintetizadores lembram bastante o New Order, principalmente nos trechos sem os vocais. O baixo também me lembra muito o baixo de Peter Hook, tanto na fase Joy Division quanto na fase New Order (afinal de contas ele tem um estilo muito próprio e não mudou muito com o passar dos anos).

Outra característica excelente do álbum (tanto da versão original quanto da versão remixada) é a capa, que nos traz o tão conhecido quadro de Goya, "Saturno devorando um de seus filhos". Ter um dos meu quadros favoritos do artista (aliás, Goya é um dos meus pintores favoritos), na capa do álbum de uma das minhas bandas preferidas não tem preço! A ilustração nos conta a passagem mitológica mais marcante de Chronos (Saturno para os romanos), o deus do tempo.

Ao se ver aterrorizado com a ideia de ter seu trono roubado por um de seus filhos, Chronos resolve devorá-los todos a fim de evitar sua derrota. O quadro, que representa uma fase mais obscura do artista, combina muito bem com o clima também um pouco obscuro do álbum. Afinal de contas, não há nada mais aterrador do que o fato de sermos devorados pelo tempo!

Como já citado antes, o álbum todo é muito bom e exprime muito bem o estilo da dupla. Trisomie tem um estilo muito próprio e por isso é um pouco difícil de classificar. Acho que seu estilo se resume um pouco na mistura do melhor de várias outras bandas e duplas. Essa fusão se resultou em algo novo e inconfundível, não existe nada igual. Adoro esse clima nostálgico e melancólico, é quase “viciante” (minha dose básica de depressão na veia, rs). Embora não sejam os únicos, Trisomie realmente toca com a alma e não é preciso nenhum esforço para perceber isso. A dupla, juntamente com Section 25, é uma das poucas que mostra isso com tanta clareza.

Chapter IV & Wait and Dance Remixed é a opção perfeita para quem quer conhecer Trisomie 21 além de “The Last Song” mas não sabe por onde começar.

Natascha Coelho