Notorious
U2 - War


Contra Capa do Vinil

Podemos considerar “War” como o último trabalho do U2 no que se refere à sua fase musical inicial (antecedido por “October” e “Boy”).  Um magnífico álbum lançado em 1983, antes da banda abrir seu leque musical e visão lírica.  War é um álbum brilhantemente antagônico, com canções de teor corajoso, rebelde e, ao mesmo tempo, com o objetivo de derrubar falsos ídolos políticos.  War foi o primeiro álbum do U2 com evidente visão e mensagem política, em parte por suas canções “Sunday Bloody Sunday” e “New Year’s Day”, mas também pelo próprio título, que expressa a percepção da banda com relação ao mundo na época de seu lançamento.  Bono chegou a declarar que “a guerra parecia ser o tema central em 1982”.


Lado A

Nos dois primeiros álbuns do U2, “Boy” e “October”, as canções eram focadas em temas como a adolescência e a espiritualidade.  Em “War”, a banda aborda fortemente os aspectos físicos da guerra como também suas seqüelas emocionais. 

Comercialmente, War alcançou estrondoso sucesso, derrubando “Thriller” de Michael Jackson e tornando-se líder nas paradas musicais da Europa.  Em 2003, ficou na posição 221 na lista dos 500 melhores álbuns de todos os tempos publicada pela revista Rolling Stone

FAIXA - A - FAIXA

“Sunday Bloody Sunday” começa com uma forte batida que lembra um rufar de tambores bélicos, seguido por estridente som de violino e guitarra dura.  A canção aborda temas como o conflito religioso entre católicos e protestantes na Irlanda do Norte, descreve os horrores da violência equivocada contra inocentes e, principalmente, destaca o incidente do “Domingo Sangrento” em Dublin, onde tropas britânicas mataram e feriram centenas de manifestantes dos direitos civis. “Sunday Bloody Sunday” passou uma mensagem ousada, de intolerância perante certos acontecimentos, mas também deixou um rastro de esperança pelos dias vindouros.  Como abertura do álbum, é a canção ideal, pois prepara o ouvinte para o que está por vir.

A canção seguinte do álbum, “Seconds”, mantém o mesmo tema político, com uma mensagem apocalíptica, alertando para o impedimento e controle de mortes por bombas e ressaltando a força avassaladora que possuem aqueles que podem simplesmente apertar o botão e causar uma guerra nuclear. The Edge canta as duas primeiras estrofes, uma das raras ocasiões de sua performance como vocalista.  No final da canção, Bono canta de maneira melancólica a frase “say goodbye” – diga adeus, não apenas como uma profecia de desgraça, mas também como um alerta.  E podemos sentir que a banda conhece a realidade do mundo contemporâneo e que nos defenderá da forma que puder.


Lado B
FICHA

"U2 - War "
Data de Lançamento:
1983
Número de Faixas: 10
Tempo Aproximado: 40 min

Faixa-a-Faixa:

01. Sunday Bloody Sunday 4:38
02. Seconds 3:24
03. New Year's Day 5:38
04. Like A Song... 4:48
05. Drowning Man 4:12
06. The Refugee 3:40
07. Two Hearts Beat As One 5:00
08. Red Light 4:09
09. Surrender 6:01
10. "40" 2:08

Engenheiro de Som - Paul Thomas
Engenheiro de Som [Assistente] - Kevin Killen
Masterizado por - Gordon Vicary
Fotografia [Banda] - Anton Corbijn
Fotografia [Capa] - Ian Finlay
Produção - Steve Lillywhite

Gravadora: Island Records

Em “New Year’s Day”, são os teclados do piano que dão o tom para a canção.  É bastante ardente e melancólica desde o início e atrai o ouvinte com sua mensagem de fé, esperança e recomeço.  Apesar das adversidades, sempre se pode encontrar esperança se você tiver fé suficiente para agarrá-la.

“Like a Song” não obteve o merecido reconhecimento e é uma bela canção.  Foi composta como uma espécie de mensagem àqueles que achavam que o U2 era uma banda muito digna e sincera e com uma modesta atitude “punk”.  Bono chegou a declarar que o movimento punk teria feito mais sentido nas décadas de 50 e 60, em oposição à nova “roupagem” do movimento no início dos anos 80.

"Drowning Man" é a quinta faixa do álbum.  É uma canção tranqüila, ambiental e atmosférica.  Nunca foi tocada ao vivo pela banda, apesar de relatos não confirmados que teria sido executada durante um show em 1983.

“The Refugee” combina uma estrondosa percussão com guitarra tocada de forma intensa, com tema ao mesmo tempo angustiante e bem-humorado.

“Two Hearts Beat As One” é uma das mais poderosas canções de amor do U2.  É o segundo single desse álbum.  A fantástica performance de The Edge na guitarra e o “cantarolar” improvisado de Bono tornam a canção um grande destaque no álbum.

“Red Light” reúne vocais femininos e harmoniosos com a guitarra sólida de The Edge e vigorosos trompetes.

“Surrender”: The Edge domina essa canção com seu talento na guitarra.  Também apresenta Adam Clayton tocando um baixo ressoante e Larry Mullen com uma performance sólida na bateria.  O filme de Martin Scorsese, “Taxi Driver”, serviu de inspiração para essa canção.

“40” tem o Salmo 40 como inspiração.  Mesmo tendo os conflitos e diferenças como temas relevantes do álbum, o U2 encerra o trabalho com essa faixa, perseverando no otimismo.  Bono alcança altos tons no vocal, dando à canção uma conotação de certa forma espiritual.

“War” fala de amor, fé, sonhos e até mesmo de Deus, através de uma mensagem vagamente política que expressa muito bem a visão idealista do U2.  A banda relutou em lançar outro álbum tão essencialmente político, mas o espírito de “War” permeará sua carreira eternamente.  Álbum clássico e obrigatório aos sérios colecionadores de pop/ rock dos anos 80.