Notorious
Depeche Mode – Violator

 


Capa autografada

O álbum Violator é muito famosos para os oitentista de plantão, mesmo tendo seu lançamento em 1990, ele foi gravado de maio até dezembro de 1989. Além de ter ficado entre os TOP 10 da Billboard, o mestre Martin Gore caprichou nas letras, apesar de que ele mesmo achava que não iria dar certo. Chegou a citar que o álbum seria uma piada comparado ao anterior mas como ele mesmo se surpreendeu, imagine nós.

Depeche Mode fez junto este álbum com um grande produtor chamado Mark Ellis, mais conhecido como “ Flood”. Ele tem um currículo extenso como produtor, mixagens e engenheiro de som. Podemos citar alguns de seus trabalhos com Erasure, Nitzer Ebb, New Order, Pop Will Eat Itself, U2, Nick Cave, The Jesus and Mary Chain, entre outros.

FICHA

"Depeche Mode – Violator"
Data de Lançamento:
1990
Número de Faixas: 09
Estilo: Synth Pop
Tempo Aproximado: 47 minutos

Faixa-a-Faixa:

Lado A
01. World In My Eyes - 4:26
02. Sweetest Perfection - 4:41
03. Personal Jesus - 4:54
04. Halo - 4:28
05. Waiting For The Night - 6:06

Lado B
01. Enjoy The Silence - 6:13
02. Policy Of Truth - 4:52
03. Blue Dress - 5:40
04. Clean - 5:30

Engenheiros - Alan Gregorie, Dennis Mitchell, Goh Hotoda, Peter Iversen, Phil Legg, Pino Pischetola e Steve Lyon
Engenheiros Assistentes - Daryl Bamonte, David Browne, Dick Meany, Mark Flannery e Ricky
Mixado por - François Kevorkian (com exceção da música Enjoy the Silence que foi mixada por Daniel Miller e Flood)
Performance [Depeche Mode] - Alan Wilder, Andrew Fletcher, David Gahan e Martin Gore
Produzido por - Depeche Mode e Flood
Escrito por - Martin Gore

Gravadora: MUTE

O álbum foi pra lá de bem recebido pelo público, na internet é possível achar um pequeno documentário sobre o Violator onde no lançamento do álbum foram até Los Angeles e foi criado um verdadeiro tumulto nas ruas e nos noticiários locais, pois a quantidade de pessoas previstas foi bem maior do que o esperado. Um exemplo disto foi no próprio estádio dos Dodgers em que foram vendidos mais de 40.000 ingressos em menos de meia hora.


Capa so single - World in my Eyes


Faixa a Faixa:

World in my Eyes - Essa música tem a letra sensual, se você gosta de Depeche Mode, quase sempre irá se deparar com músicas sobre sexo, amor e fé.

World in my Eyes eleva a parte espiritual de alguém que chega para outra em que deseja e a faz “viajar” em seus pensamentos. É uma música leve e ao mesmo tempo dançante, na realidade vai depender de como se interpreta a música e principalmente onde e com quem você estará ouvindo essa música! Rsrs Chega inclusive a ser um pouco dominadora a letra da música, mas tudo isso é muito relativo. O “seu mundo” poder uma maravilha para você, mesmo que você convença a pessoa de olhar em seus olhos e sentir isto, todavia o “mundo da pessoa” pode ser e querer um totalmente diferente.

De qualquer forma é sem dúvida uma música muito envolvente e muito boa para se cantar e se ouvir bem baixinho no ouvido.
Palavras de Martin Gore sobre a música World in my Eyes: "It's saying that love and sex and pleasure are positive things."

Sweetest Perfection – Essa é uma das músicas mais polêmicas do álbum entre os conhecedores do álbum inteiro Violator, pois foi várias vezes e ainda é considerada como uma menção a heroína, outros preferem dizer que é somente por amor. Devemos lembrar que independente da fase em que se passa um cantor, nem sempre reflete o mesmo ao autor da música e/ou outros integrantes da banda.

Personal Jesus – Deixemos a religião e as crendices de cada um de lado e vamos a uma das músicas mais queridas na Europa pelos fãs do Depeche Mode. Inclusive eleita pelos fãs no Facebook oficial da banda quando perguntaram qual a música predileta que gostaria de ver um clipe ao vivo.

Foi inspirado pelo livro de Priscilla Presley (Elvis And Me), onde ela descreveu seu relacionamento. Martin Gore do Depeche Mode disse: "É uma canção sobre ser um Jesus para alguém, alguém para lhe dar esperança e cuidado É sobre como Elvis era o seu homem e seu mentor e quantas vezes isso acontece nas relações amorosas - como o coração de todo mundo é. como um deus, de alguma forma, e isso não é uma visão muito equilibrada de alguém, não é? "


Capa do single - Personal Jesus

Não se esquecendo do single que é sensacional! Personal Jesus serviu de inspiração para muitos cantores e remix (alguns não tão bons assim), inclusive em uma versão bem “ruinzinha” de uma cantora, mas de forma bem agradável pelo fato de ter passado em um dos Victoria’s Secret Fashion Show em sua abertura com a modelo Adriana Lima e seu término com nada mais, nada menos que Alessandra Ambrósio.
O começo da música e seu "Reach out and touch faith", são inesquecíveis!


Capa do single "promocional" - Halo

Halo – Os efeitos de teclados são incríveis nesta música, começa com um som leve e vai acelerando a cada segundo até que se torna algo dançante de forma agradável.
Existe um significado para “Halo” - O efeito halo é definido como "a influência de uma avaliação global sobre as avaliações de atributos individuais de uma pessoa". (Nisbett & Wilson, 1977). Mais simplesmente, é a transferência das crenças sobre uma boa característica de uma pessoa pode ter em suas outras características. É mais comumente usada como uma explicação de por que pessoas como os outros acreditam que elas são boa pessoa. Por exemplo, se você gosta de alguém, geralmente, ou a avaliação global que você tem para eles é bom, você pode sentir que eles têm outras boas qualidades, tais como generosidade, bondade e humor. Isso é uma parte resumida, pois existem bem mais assuntos sobre isto.

A música em si comenta algo muito comum na sociedade, onde uma pessoa procura alguém para se relacionar com as qualidades “x” e enquanto ela fica com seus olhos procurando (o que ela quer), mal percebe que no mesmo local pode ter passado várias pessoas que poderiam lhe dar as mesmas qualidades em que procura.
Infelizmente usamos muitos véus antes de chegar em nossas almas e por vezes alguns fardos passados, mas a canção mostra que mesmo com essas coisas, você pode ser feliz, sentir prazer!
Uma pequena letra com grande significado, sem dúvida!

Waiting for the Night – Se você acha que o álbum Violator depende só de “Enjoy the Silence”, está muito enganado! Apesar de não ser conhecida por muitos brasileiros, Waiting for the Night é uma bela canção romântica com uma “pitada” gótica que lembra o álbum Black Celebration do Depeche Mode.
A tradução é maravilhosa e como quase todas as músicas do DM, podem existir outros significados. Como Depeche Mode também adorou inserir religião no álbum Violator e depois em Songs of Faith and Devotion, a quem diz que parte da música se refere a crucificação.

De qualquer forma essa música cria uma atmosfera ímpar em que “viajamos “ nas mais variadas coisas. Uma pena que no Brasil e muitos casos, para uma música deste naipe fazer sucesso, precisa aparecer em algum filme hollywoodiano ou alguma cantora gostosinha de explosão de sucesso de apenas um ano. Pior ainda é se uma dupla de “sertanojo” regrava.

Para nós apreciadores de boa música, sabemos que ela é demais. Conseguiu trazer de volta aquele tom de músicas lentas em meados dos anos 80 e passa por efeitos das músicas do final dos 80 e começo de 90.

Alguns mais fanáticos por Depeche Mode, dizem que essa canção é o dom da chuva. Eu particularmente, acho um tesão!
A música Waiting for the Night, de acordo com o site da própria banda Depeche Mode, era chamada de Waiting for the Night to Fall, mas devido um erro de impressão, levou este nome.


Capa do single - Enjoy the Silence

Enjoy the Silence – Chegamos aqui ao famoso HIT que muitos gritam: “Aeeeeewwwwwwwwwww” nas pistas, afinal até hoje é um sucesso até mesmo em baladas eletrônicas com outras versões.

Enjoy the Silence era para ser uma música mais calma em C menor com Martin Gore cantando, por sugestão de Alan Wilder a música teve o vocal de Dave Gahan. Nota: Dave Gahan ou David Gahan? O nome David é seu nome real, Dave é artístico e usado inclusive em seu site pessoal.
Enfim, podemos dizer que algumas pessoas não conhecem Depeche Mode, quando você cita Enjoy the silence, a pessoa logo diz: “Opa, essa eu conheço”! rsrs
Sucesso em todo planeta da melhor banda do universo kkkkk, Enjoy the Silence surpreendeu até mesmo os próprios integrantes do Depeche que confessam isso em suas entrevistas.

O vídeo que foi dirigido por Anton Corbijn, refere a música ao filme “Pequeno Príncipe” , também foi gravado um vídeo promocional com a banda no topo do WTC. Na minha opinião, sua melhor versão em vídeo, é no show em Milão na Tour de 2006 “Touring the Angel”.

A música expressa exatamente como as palavras podem ser poderosas entre as pessoas. Ao dizer em apreciar ou desfrutar o silêncio, pois quando o silêncio é quebrado em alguns casos, você pode se machucar ou machucar alguém, o que convenhamos, é uma grande verdade! Independente que a música se trate de relacionamentos, políticas, religiões, etc. Todavia, essa uma canção de grande magnitude e apreciada por muitas pessoas que tem suas diversas razões e significados por ela, então vou procurar ficar um pouco mais quieto “Enjoy the Silence” em relação a minha opinião sobre a letra e deixo os leitores que com certeza se chegarem até aqui neste texto, possuem bom gosto musical, ainda mais com esse grande sucesso.

Policy of Truth – Vejam que não param os sucessos do álbum Violator, essa é outra música bem feita e contagiante, sei de pessoas que conhecem bem Depeche Mode e o álbum Violator onde acham Policy of Truth uma das prediletas.


Capa do single - Policy of Truth

Essa música é cheia de versões e remixes, além de ter um significado muito real sobre o que devemos dizer e não dizer, muitas vezes a verdade é algo complicado. Na realidade é uma faca de dois gumes entre falar a verdade ou simplesmente utilizar o estilo “Enjoy the Silence” em muitas coisas que vemos em nossa sociedade. Infelizmente a hipocrisia existe! E se formos falar toda a verdade de situações e fatos, no final das contas aquele que diz a verdade é o excluído. Infelizmente!

Blue Dress - Essa é uma música que poderíamos dizer “de boa”. Simples não só em seu arranjo mas também em seu significado que basicamente se refere ao “desejo”. Desejar coisas simples em situações normais, de que nada adiantam ostentações ou enganações, pois quando se ama verdadeiramente, basta um sorriso, uma atitude humilde, algo normal e sem forçar. Quando isso for de fato real, você fará o mundo girar!

Clean – Na boa, para quem acompanhou e acompanha a carreira do Depeche Mode, não tem como não pensar em primeira mão que essa música se trata sobre drogas. Desculpem os críticos de plantão, mas não é pelo fato de eu ser um grande fã dessa banda que a colocarei no altar ou entre o Céu e a Terra, não mesmo! Eles realmente passaram for fases ruins em suas vidas pessoais, principalmente Gahan, mas hoje aparentemente deu a volta por cima.
Como já dito anteriormente, Depeche Mode tem esse diferencial, de muitas vezes a música dizer algo bem explícito e na realidade ser algo totalmente diferente. Espero eu estar errado, por que não?


Disco de Platina

Independente dos significados de suas musicas, o álbum Violator é fantástico, considerado por muitos o melhor álbum da banda e um dos mais populares entre Music for the Masses e Violator. Um álbum que até hoje é muito comum se ver nas prateleiras de lojas e muitas pessoas até hoje cantam e dançam seus sucessos.

O que acho bacana no álbum Violator, é que mesmo depois 20 anos de seu lançamento, ele se mostra um álbum sofisticado e que pode ser apreciado por pessoas de vários gostos musicais e idades. Talvez esse seja um dos motivos que este álbum foi incluso em um livro chamado: “1001 álbuns que você deve ouvir antes de morrer”, um livro que vai de músicas desde 1957 com Frank Sinatra, Elvis, Beatles e muitos outros até o anos de 2007. Ah...quase esqueci, neste livro o autor também recomenda outro álbum do Depeche Mode que é Music for the Masses.

E você, o que está esperando para ouvir o álbum Violator inteiro? ;)


 

Van Depeche