Notorious

Talking Heads - True Stories


Versão Tape de True Stories

Para falarmos do trabalho do ano de 1986 lançado pelo grupo Talking Heads – True Stories, vamos voltar mais no tempo e conhecer as raizes dessa banda que misturou ritmos como o Funk, Rock, Pop, New Wave, Punk, World Music, Ritmos Africanos e até intelectualismo... e assim fica difícil definir realmente qual gênero de música pertence essa importante banda que nasceu no final dos anos 70, perdurou pelos anos 80 e teve seu fim no ano de 1991.

O líder, guitarrista e vocalista David Byrne fundou a banda em 08 de setembro de
1974, onde na ocasião o movimento punk é que estava em evidência.

Lado A do Vinil

A banda tinha o nome de ‘The Artistics’ e contava com David Byrne nos vocais e guitarra e Chris Frantz na bateria e por sugestão da namorada de Chris, Tina Weymouth que juntou-se a banda tocando baixo, o grupo passou a se chamar ‘Talking Heads’.

Jerry Harrison integraria a banda nos teclados formando o quarteto.

Sem nenhum single gravado a banda tem a oportunidade de abrir o show dos Ramones no CB GB’s Club de Nova York em 1975. ‘Psycho Killer’ e ‘Warning Said’ eram músicas que eles já ensaiavam em suas apresentações.

Mas foi em 1977 que o Talking Heads colocou o pé na estrada pra valer lançando o álbum‘Talking Heads 77’.

Singles como Psycho Killer, Burning Down The House, Road To Nowhere, Once in a Lifetime, The Lady Don’t Mind, foram sucessos dessa banda que teve como produtor até meados de 1982 Brian Eno que passou então a produzir os irlandeses do U2.

Influenciados pela Soul Music, Dance e Funk, o casal Chris Frantz e Tina Weymouth (membros dos Talking Heads) criam em 1981o projeto Tom Tom Club e emplacam sucessos como ‘Genius of Love’, ‘Wordy Rappinghood’ e a regravação de ‘Under the Boardwalk’.

Após 06 álbuns lançados no ano de 1985 David Byrne lança o estranho filme ‘True Stories’ que origina 02 álbuns o ‘The Sound of True Stories’ produzido totalmente por Byrne e ‘True Stories’ em 1986, este sim com a participação da toda a banda.
Apesar da crítica dizer que o álbum ‘True Stories’ nao tem a consistência que seus antecessores, mostrou um Talking Heads mais pop e emplacou sucessos como ‘Wild Wild Life’, ‘Love for Sale’ e ‘Radio Head’.

 
FICHA

  "Talking Heads - True Stories"
Data de Lançamento:
1986
Faixas: 09 faixas
Duração: 40 minutos aprox.

Faixa a Faixa:
01. Love For Sale (4:32)
02. Puzzlin' Evidence (5:23)
03. Hey Now (3:41)
04. Papa Legba (5:53)
05. Wild Wild Life (3:38)
06. Radio Head (3:30)
07. Dream Operator (4:36)
08. People Like Us (4:26)
09. City Of Dreams (5:03)

Produção: Talking Heads
Engenheiro de Som:
Michael McClain
Masterizado por: Jack Skinner
Mixado por: Eric "E.T." Thorngren, Charles Brocco, Robin Laine

Gravadora: EMI
   

 


Lado B do Vinil

Wild Wild Life fez sucesso também com o clipe mesclando artistas no palco dublando a música e o próprio David Byrne interpretando diversos personagens, um mais bizarro que o outro.

Em Love For Sale a banda retrata o consumismo exagerado onde até o amor está a venda. Para quem já viu o clipe, poderá presenciar o nome de marcas de produtos famosos que aparecem no desenrolar do vídeo.

A faixa Radio Head tem uma história curiosa, pois é...foi daí que a banda inglesa liderada por Thom Yorque tirou o nome de sua banda - Radio Head.

Podemos perceber no álbum influências de ritmos africanos que se fariam presentes posteriormente nos álbuns solos de David Byrne, mas que cá entre nós, Byrne fez muito mais sucesso enquanto liderava a banda.

Em ‘Puzzlin’Evidence’ notamos um ritmo new wave contagiante fazendo nos lembrar do B-52’s.

‘People Like Us’ tem aquele clima de velho oeste. A melodia recheada de violinos nos faz lembrar de ‘Come Eillen’ do Dexy´s Midnight Runner ou porque não, Dire Straits.

Temos as belas baladas ‘Dream Operator’ e ‘City of Dreams’. Enfim um álbum diversificado e que muitos fãs não entendem porque a crítica foi tão severa com os ‘Talking Heads’ e que devido a isso eles voltariam a gravar somente em 1988 para depois definitivamente David Byrne anunciar o fim da banda ao jornal Los Angeles Time no dia 02 de dezembro de 1991, após um jejum de 03 anos sem gravar e fazer shows.

 

Reinaldo Pereira