Nile Rodgers

Nile Gregory Rodgers nasceu em 19 de setembro de 1952, na cidade de Nova Iorque, e desde cedo mostrou excepcional talento musical. Aos 19 anos tocava guitarra na banda do Teatro Apollo ao lado de Aretha Franklin, Funkadelic, Ben E. King e The Cadillacs.

Decidido a montar sua própria banda, no início dos anos 70, encontrou um músico com quem se afinou: o baixista Bernard Edwards. Enquanto trabalhavam em parceria nos anos seguintes, Rodgers e Edwards também participavam de bandas como a Big Apple Band, que tocava jazz tendendo ao Fusion, e a Allah & the Knife Wielding Punks, de inspiração New Wave. Mas a paixão da dupla era mesmo a música dance, e seu próximo projeto musical seria o Chic, que conquistou para eles um lugar cativo na história da música americana. Ao lado do excepcional baterista Tony Thompson e das vocalistas Norma Jean Wright e Alfa Anderson, o Chic logo assinou contrato com a Atlantic Records.

A Banda lança seu primeiro trabalho em 1977. A faixa do disco "Dance Dance Dance (Yowsah Yowsah Yowsah)" ficou entre as 10 mais tocadas e destaca-se também a faixa “Everybody Dance”. Em 1978 é lançado o álbum Ces´t Chic e a faixa "Le Freak" chega ao primeiro lugar nas paradas, tornando-se recordista de venda da Warner Brothers. O álbum chega ao Top 5 e também com destaque para as faixas “I Want Your Love” e “Chic Cheer” No ano de 1979 veio outro grande sucesso “Good Times”, e uma polêmica, Sugarhill Gang grava o rap “Rappers Delight” com a base de “Good Times”. Aqui no Brasil ficou conhecido como a melô do Tagarela e fez grande sucesso. Na ocasião Nile moveu um processo contra a banda e desistiu após ver tanta repercussão e acabou gostando da versão que foi feita. O sucesso foi tanto que hoje quando o grupo Chic se reúne, faz questão de cantar o rap junto com “Good Times”. E se vocês prestarem atenção em “Another One Bites The Dust” do Queen, verão que há semelhança com a batida de “Good Times”.

Na mesma época, Nile e Bernard compõem e produzem o álbum “We Are Family” do grupo Sister Sledge e também o álbum seguinte de 1980. Fizeram o mesmo com Diana Ross, o álbum recordista de vendas de Diana traz faixas de enorme sucesso como "Upside Down" e "I'm Coming Out". Ainda que a década de 1970 tenha abraçado o funk R&B do Chic, os anos 80 é que asseguraram o lugar de Nile na história da música. Embora ligados para sempre, Nile separou-se de Bernard no início dos 80 para trabalhar com David Bowie, numa parceria que pode ter surpreendido a muitos, mas brindou os amantes da boa música com Let's Dance, o disco recordista de vendas na carreira de Bowie, além de músicas de sucesso como "China Girl", "Modern Love" e a própria "Let's Dance".

Enquanto isto, o grupo Chic continua sua trajetória, porém já não obtendo mais tanto sucesso como na era Disco com os seus três primeiros trabalhos.

Nile Rodgers provou, com o sucesso de Let's Dance, que um músico de raízes no R&B é capaz de produzir música pop e rock. Nile foi produzir o segundo trabalho da mega-star Madonna, Like A Virgin, que acabaria por vender 14 milhões de cópias só nos Estados Unidos e impulsionou de vez a carreira da Diva do Pop. Em seguida, produziu o compacto "The Reflex", da banda Duran Duran. O single permaneceu em primeiro lugar por 15 semanas. Depois de colaborar na produção do compacto "Wild Boys" e do álbum Notorious (Duran Duran), Nile continuou expandindo suas fronteiras e trabalhou com uma enorme diversidade de músicos - de Mick Jagger com “Dancing in the Street” com parceria de David Bowie ao INXS, no álbum The Swing, com destaque para a faixa “Original Sin”, ou de Thompson Twins, com singles como “Lay Your Hands on Me” e “King For a Day” a Grace Jones com o álbum “Inside Story” e remixes para o hit “I´m Not Perfect”, ou de B-52's com o álbum “Cosmic Thing” destacando o sucesso “Roam” e álbum “Good Stuff” a Eric Clapton. Trabalhou também com Peter Gabriel, Bryan Ferry, Sting, Paula Abdul, Stevie Winwood, Al Jarreau, Jeff Beck, Debbie Harry, Vaughan Brothers, Joss Stone e até Britney Spears.

Talvez não haja homenagem mais adequada a Nile do que a que recebeu no Japão em 1996, quando foi selecionado entre seus companheiros como o melhor produtor do mundo pela revista Billboard e premiado como JT Super Producer. Ele foi convidado então para um show no Japão apresentando uma retrospectiva de sua carreira, com a participação de Bernard Edwards, Sister Sledge, Steve Winwood, Simon LeBon (Duran Duran) e Slash (Guns n´Roses), tocando os sucessos que Nile tinha ajudado a criar. Para complementar o evento, foram lançados também um documentário em rádio e televisão, um CD e um DVD.

Infelizmente esse show no Japão teve uma passagem trágica na vida de Nile Rodgers, pois seu parceiro de tantas produções, o baixista Bernard Edwars, faleceu de pneumonia no dia 18 de abril de 1996 em plena turnê e Nile faz uma homenagem ao seu grande amigo ao final do show no DVD Live in Japan.

O talento de Nile irradia em muitas direções: acrescentou seus famosos rifs de guitarra à versão de Seal para "Fly Like An Eagle", participou de filmes como "Coming to America" (Um Príncipe em Nova York), "Earth Girls Are Easy" (Meu Amante é de Outro Mundo) e "Beverly Hills Cop III" (Um Tira da Pesada III), além de trabalhar como diretor musical no maior sucesso comercial na história do canal de música VH-1: o Divas Live Tribute to Diana Ross. Para coroar suas conquistas tão diversificadas, Nile já recebeu Grammys de Melhor Rock Instrumental por sua colaboração com Jeff Beck em "Escape", além de Melhor Gravação de Blues Contemporâneo e Melhor Performance de Rock Instrumental com os Vaughan Brothers. Ele escreveu, produziu ou apresentou músicas que acumulam vendas de mais de cem milhões de discos.

Em 2004, Nile Rodgers acrescentou a guitarra funky ao single de Joss Stone, "You Had Me", que já estreiou entre as 10 melhores no Reino Unido, além de ter produzido o álbum Shady Satin Drug, do Soul Decision, e co-produzido Astronaut do Duran Duran, com os cinco músicos originais da banda. No outono de 2005, os membros do Chic, assim como seu clássico "Good Times", foram indicados para o Dance Music Hall of Fame. E tanto Nile quanto Bernard foram selecionados individualmente por seu trabalho inovador como produtores.

Reinaldo Varani



voltar

Favoritos Página Inicial - Recomendar - Cadastre-se para receber a newsletter e participar de sorteios
© Este site 1997-2009 by Projeto Autobahn
Desde 1993, o ponto de encontro dos fãs dos anos 80